No Cariri, 26 pessoas trans se emocionam com a entrega de documentos de retificação de nomes

Assim como Juazeiro do Norte, outros municípios têm a mesma ação, como Sobral e Fortaleza.

retificação de nomes
Legenda: A iniciativa coordenada pela Defensoria Pública é uma resposta para 368 pessoas que pediram que os seus nomes e os gêneros estivessem nos documentos oficiais.
Foto: Ascom/Defensoria Pública do Ceará

Para quem é cis como a maioria de nós, retificar a certidão de nascimento é algo raro: são poucos os motivos que nos levam à Justiça pedir para trocar o nome. Mas, para cidadãos como o Adam Vinicius Duarte, que é homem trans, ter o nome retificado desperta o sentimento de nascer de novo.

“A partir de hoje, vou passar a comemorar meu aniversário no dia 30 de junho”, afirmou o universitário. 

Assim como ele, outras 26 pessoas que tiveram os nomes e os gêneros retificados receberam hoje o documento com as alterações. Quem esteve na solenidade se emocionou com as lágrimas de quem recebeu aquele papel tão simbólico e mostrou à plateia.

A iniciativa coordenada pela Defensoria Pública é uma resposta para 368 pessoas que pediram que os seus nomes e os gêneros corajosamente defendidos na sociedade, finalmente, estivessem nos documentos oficiais.

nomes retificados1
Legenda: Quem esteve na solenidade se emocionou com as lágrimas de quem recebeu aquele papel tão simbólico e mostrou à plateia.
Foto: Ascom/Defensoria Pública do Ceará

Assim como Juazeiro do Norte, outros municípios têm a mesma ação, como Sobral e Fortaleza. É algo que traz esperança de um futuro melhor no nosso Ceará, que ainda figura entre os estados que mais registram mortes motivadas pelo ódio às pessoas LGBTQIAPN+.