“É uma honra representar meu Estado”: diz tenista cearense Thiago Monteiro, estreante nas Olimpíadas

Cearense vai a Tóquio após desistências de melhores colocados no ranking mundial e será o quarto tenista brasileiro na competição

Thiago Monteiro é o número um do Brasil
Legenda: Thiago Monteiro é o número um do Brasil
Foto: Divulgação CBT

Número um do País e 81º colocado no ranking mundial do Tênis, Thiago Monteiro, de 27 anos, vai estrear em Olimpíadas, em Tóquio. O cearense foi o último da modalidade a garantir a vaga para Tóquio 2020. Ele estava na lista de espera e teve a confirmação após uma série de desistências de atletas que estavam em melhores colocações no ranking internacional.  

Também representarão o Brasil João Menezes, no simples, e Bruno Soares e Marcelo Melo, nas duplas.  

Sonho de infância para a maioria dos atletas, assim como para Thiago, participar das Olimpíadas é realização. Estar entre os sete cearenses confirmados para os Jogos enche o tenista de orgulho: “Pra mim é uma honra muito grande representar o meu Estado,[..] ainda mais realizando o sonho de estar pela primeira vez competindo em uma Olimpíada. Era um grande objetivo pra minha carreira, que vai se realizar.” 

Apesar da pandemia, o atleta conta que o calendário internacional voltou quase à normalidade este ano. 2021 vem sendo de altos e baixos. Thiago teve um início bom, mas, por conta de algumas lesões, teve uma queda de produtividade. No entanto, diz estar preparado para esse que deve ser o ápice do ano.

“Será uma experiência muito especial, que vou levar pro resto da minha vida. Vou buscar dar o melhor, pra deixar meu nome marcado”
Thiago Monteiro
tenista cearense

Jogos com restrições, novos protocolos e sem público

Marcada também ficará a edição de Tóquio dos jogos: com restrições, protocolos e quase totalmente sem público. Apenas quatro províncias terão arquibancadas com até 50% da capacidade de torcedores. São elas Fukushima, Myagi, Shizuoka e Ibaraki, onde acontecerão algumas disputas de futebol, beisebol,softbol e ciclismo. Na capital, o estado de emergência segue até 22 de agosto. Entre as medidas, estão a proibição de restaurantes de vender bebidas alcóolicas e o fechamento às 20h. 

A confraternização e as trocas entre os povos, símbolo do mais grandioso evento esportivo do mundo, não serão possíveis dessa vez. As disputas, nas quatro linhas, raias, tatames ou ruas não terão a presença marcante das pessoas.

Mas teremos Jogos. A que custo? O futuro irá dizer. Como nunca antes na história, uma edição acontece após adiamento e sem público. Muito se espera das Olimpíadas que estão por vir, que sejam símbolo de esperança, que representem a luz no fim desse túnel enorme em que entramos há mais de um ano.  

Delegação brasileira definida  

Na terça-feira, o Comitê Olímpico Brasileiro anunciou definitivamente a delegação que irá representar o País, em Tóquio. Serão 301 atletas e mais 18 substitutos, que poderão ser acionados em caso de necessidade, nas modalidades handebol, futebol, hipismo, atletismo e tênis de mesa.