Brasil busca melhor participação em Mundial de Atletismo e cearense tenta garantir classificação

Competição acontece no próximo mês, nos Estados Unidos. Natural de Jaguaretama, Ana Cláudia Lemos, ainda sonha em conquistar a participação

Ana Cláudia Lemos projeta ciclo olímpico de conquistas até Paris 2024
Legenda: Ana Cláudia Lemos projeta ciclo olímpico de conquistas até Paris 2024
Foto: Wagner do Carmo/CBAt

O atletismo é umas das modalidades mais tradicionais do Brasil em Olimpíadas. Em suas diversas categorias, já são 19 medalhas olímpicas e ídolos, referências dos espectadores.

A principal competição para o Atletismo, depois dos Jogos Olímpicos, acontece entre 15 e 24 de julho, em Oregon, nos Estados Unidos e deve reunir os principais nomes do mundo e também do País, como Darlan Romani, Thiago Braz e Alison dos Santos. A cearense Ana Cláudia Lemos pleiteia uma vaga no Mundial. Em entrevista à coluna ela contou sobre a preparação. 

Ana Cláudia Lemos, aos 33 anos, já tem uma extensa participação em diversas competições importantes. Entre as principais estão a medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos Guadalajara 2011 (200m e 4x100m) . Em Olimpíadas, foram três presenças: em Pequim (2008), esteve como reserva. Em Londres (2012), com a equipe do revezamento 4x100, ficou em 7º. Já no ano passado, em Tóquio, apesar da melhor marca, a equipe brasileira ficou em 11º lugar geral. 

 

Equipe feminina do revezamento 4x100 ficou em 11º lugar geral, em Tóquio 2020
Legenda: Equipe feminina do revezamento 4x100 ficou em 11º lugar geral, em Tóquio 2020
Foto: Lucy Nicholson

 

A expectativa da cearense é de chegar a mais uma Olimpíada. Mas antes disso, deve enfrentar um árduo caminho, a começar pelo Trófeu Brasil, que acontece de 23 a 25 de junho, no Rio de Janeiro, onde vai tentar índice para o Mundial. 

 

O presidente da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), Wlamir Campos,  ressaltou que as principais chances da representante do Estado são no revezamento 4 x 100: "Ana Cláudia vem bem, ela tá fazendo bons resultados.[...] A expectativa é grande, Ana Cláudia é guerreira tem uma uma grande experiência olímpica." A atleta reforçou que tem focado nos 100 metros, mas deve competir também nos 200.  

Foco no mundial

O Mundial é uma das principais competições do atletismo, e deve contar com a participação de representantes de mais de 200 países, conforme explica o presidente da Confederação Brasileira:

“É o maior evento singular do atletismo e no nosso calendário ele só perde para os Jogos Olímpicos. As expectativas são muito boas, primeiro que é uma competição histórica [...] é o primeiro campeonato mundial indoor depois da pandemia, tem muitos resultados acontecendo e no atletismo nacional não é diferente. Nós iremos pruma delegação muito grande com, mais de cinquenta atletas.”  

 

Entre as possibilidades de medalha, Wlamir destaca Alison dos Santos, que é o líder do ranking mundial nos 400 metros com barreira. Darlan Romani, que acaba de ser campeão mundial no arremesso de peso e Caio Sena Bonfim, que vem se destacando com bons resultados na marcha atlética. No último Mundial, realizado em Doha, em 2019, apesar de ter conquistado o segundo melhor resultado da história, no geral, por pontos, não houve medalhas.

Por isso, o presidente da CBTa acredita que isso deve instigar ainda mais a busca por pódios “Existe a expectativa sim [de conquistar bons resultados], é um grande desafio, mas pelos resultados, nós temos um excelente início de temporada. Existe sim, essa expectativa de nós superarmos Sevilha 99 [quando o Brasil somou 26 pontos]. 

 

Alison dos Santos, bronze em Tóquio, é uma das esperanças de medalha para o Brasil no Mundial
Legenda: Alison dos Santos, bronze em Tóquio, é uma das esperanças de medalha para o Brasil no Mundial
Foto: Wagner do Carmo/CBAt

 

A possível representante cearense no mundial, Ana Cláudia nasceu em Jaguaretama, mas ainda muito cedo, aos cinco anos se mudou para o Sul do País. O Estado não tem tradição no atletismo, nas últimas Olimpíadas, apenas ela e Laila Ferrer, do lançamento de dardo, foram nossas representantes. A corredora destaca que algumas ações são importantes para incentivar o descobrimento de talentos, desde cedo:

“Para incentivar o surgimento de talentos é preciso desenvolver a educação física na escola com todas modalidades. E depois levar as crianças em pequenos centros pra desenvolver cada modalidade. Nos bairros ou até mesmo com o Estado dando suporte para desenvolver as modalidades esportivas.” 

 

O presidente da confederação ressalta que essa formação de base tem sido foco da entidade: “

Nós temos uma preocupação muito grande com o fomento do atletismo na base. Ano passado nós criamos um programa que chama Centro de Formação de Atletismo, conhecidos como centrinhos. Temos 60 desses em todo o Pais e atendem pessoas de 6 a 17 anos. No Ceará nós temos dois em Juazeiro do Norte."
Além disso, ele destaca que a CBAt tem trabalhado mais com  as escolas no sentido de estimular o interesse pelo. atletismo projeto atletismo na escola. 

 

Tanto para os atletas de alto rendimento, como para quem ainda pretende iniciar a prática esportiva, acompanhamento e orientação são fundamentais. Assessorias esportivas têm se difundido cada vez mais nesse sentido. E é sobre isso que vamos tratar na próxima edição da coluna. 

 



Assuntos Relacionados