Atleta olímpica cearense inicia temporada de recuperação e projeta mais uma participação nos Jogos

Laila Ferrer, do lançamento de dardo, representou o Estado em duas edições das Olimpíadas e se recupera de cirurgia no ombro

Laila Ferrer inicia ciclo em busca de 3ª olimpíada
Legenda: Laila Ferrer inicia ciclo em busca de 3ª olimpíada
Foto: Wagner Carmo/CBAT

Um caminho no mínimo inusitado até chegar à modalidade que a consagrou bicampeã sul-americana e heptacampeã brasileira. Laila Ferrer jogava handebol e o incentivo de um professor a levou ao atletismo, mais especificamente ao lançamento de dardo.  

 

Quando se pensa em iniciação esportiva, o que vem à mente é uma criança, no máximo um adolescente. Mas Laila contrariou toda essa tradição e iniciou no atletismo aos 25 anos. Em entrevista à coluna, a pacatubana deu mais detalhes sobre carreira e planos para o próximo ciclo olímpico, que ela quer finalizar com chave de ouro em Paris 2024. 

 

Laila conta como iniciou sua relação com o atletismo: 

Uma cearense raiz, que faz questão de destacar o amor pelo Estado e leva o nome do Ceará longe. Presença em Londres 2012 e Tóquio 2020, Laila Ferrer, que é atleta do clube Pinheiros, de São Paulo, está de volta à terra natal para se recuperar de uma cirurgia no ombro, indicação do médico após a participação nos últimos Jogos.

Por conta do procedimento, precisou pedir dispensa da seleção e não participará do Ibero-Americano de Atletismo, que acontece na Espanha, a partir desta sexta-feira (20).Ela adianta que só deve voltar a competir no 2º semestre:

“ O médico me liberou há três semanas, a voltar a lançar devagar [...] entrar numa competição dessa não seria uma boa opção. Eu tô querendo voltar a competir em setembro [...] O foco agora é ficar boa, recuperar total, pra voltar pra uma temporada no ano que vem bem.”
A primeira grande competição pós-olimpíada deve ser o sul – americano, quando Laila vai em busca do oitavo título. 

 

Garantir a vaga em Paris 2024 não será missão fácil. Chegar em uma Olimpíada aos 42 anos é feito para poucos. Mas Laila já tem demonstrado que a idade não é obstáculo. No próximo ano, o plano é treinar fora do País, para fortalecer o ritmo é competir em um nível mais alto. 

 

 

O lançamento de dardo é uma das modalidades mais tradicionais do atletismo, existe desde a Grécia Antiga e funciona da seguinte maneira: o atleta corre para tomar impulso em uma pista de corrida fazendo um giro rápido com o corpo para lançar, o dardo, que chega a atingir velocidade de 100 km/h. 

 

Que o Ceará é celeiro de talentos, não é novidade. Mas Estado se destaca mais fortemente em algumas modalidades como futebol e vôlei de praia, por exemplo, em que é possível observar a reciclagem de talentos. No atletismo, nomes pontuais têm despontado nos últimos anos e a sucessão da representatividade do Estado no cenário internacional, preocupa: "Hoje eu não vejo sucessão de representantes do Ceará no atletismo.

"Depois que voltei [a morar no Estado] observei o nível técnico dos atletas e seus resultados, mas infelizmente não tem no momento como apontar algum nome. Mas acredito que irá sim aparecer no futuro mais próximo atletas que possam representar o Ceará em futuras competições grandes como olimpíada."

 

 

Laila fala sobre o contexto do atletismo no Ceará:

Incentivar talentos e promover um ambiente que possibilite o crescimento dentro do esporte é o caminho para que novos nomes continuem levando o Ceará longe nas mais diversas modalidades. Atletas de alto rendimento podem deixar de ser pontuais, mas é preciso uma mudança estrutural que requer tempo.  Laila é exemplo, que se preocupa com todo esse contexto, mas é preciso mais engajamento de toda uma rede, já que potencial o Ceará já demonstrou que tem.



Assuntos Relacionados