Juliette preserva forró raiz com sanfona, zabumba e triângulo em primeiro EP

Letras carregam expressões como "arretado", "xerô no cangote" e "mainha"

Primeiro EP de Juliette ganhou ensaio fotográfico
Legenda: Primeiro EP de Juliette ganhou ensaio fotográfico
Foto: Fernando Tomaz/Divulgação

A paraibana Juliette Freire apostou no forró raiz no primeiro EP da carreira, lançado na noite desta quinta-feira (2). A santíssima trindade do forró — sanfona, zabumba e triângulo —  é quem dita a cadência das seis canções inéditas.

Nos 100 dias que Juliette passou na casa do Big Brother Brasil (BBB) 21, o público conheceu a advogada e maquiadora paraibana profundamente. No reality, ao lado dos concorrentes, ela encontrou um refúgio de brigas e desavenças na música.

Ela deixou o gosto pelas diferenças cadências do forró em evidência: do tradicional ao eletrônico. Ao mesmo tempo que cantava Magníficos, a paraibana dividia estrofes das letras de Elba Ramalho. 

Juliette em estúdio de gravação
Legenda: Juliette em estúdio de gravação
Foto: Reprodução/Instagram

As seis canções da novata nos aplicativos de streaming são carregadas do sotaque paraibano, além de expressões nordestinas. Nas letras do projeto estão presentes temas como o amor, as dificuldades e prazeres da vida e a relação de Juliette com as origens e a cultura nordestina.

"Arretado", "rapadura é doce, mas não é mole não" e "mainha" são algumas expressões possíveis de ouvir em "Bença" e "Vixe que Gostoso", que chamam atenção. 

Quem esperava grandes edições na voz de Juliette Freire quebrou a cara. A voz leve da paraibana é gostosa de ouvir até nos tons mais altos. Nordestinos que vivem fora da região vão ser tocados, automaticamente, por memórias afetivas guardadas na cabeça e no coração.

O som da sanfona é quem mais divide duetos com a forrozeira que a gente até consegue imaginar fazendo "dois pra lá, dois pra cá" no estúdio de gravação. 

Em definição, Juliette é romântica em boa parte do EP. A expressão "xerô no cangote", usada em "Vixe que Gostoso" e "língua passa devagarinho no meu corpo" evidenciam um lado mais sensual da paraibana. De imediato é de ser pensar em um dedo de Anitta, responsável por assinar a direção artística e musical do EP. 

Resta agora saber se as próximas produções de Juliette seguirão a mesma linha ou se ela irá apostar em um trabalho voltado ao forró eletrônico com derivados, como o piseiro.

Sim, as redes sociais vão comentar muito sobre a voz, as letras e até mesmo problemas que não existem, mas os 32,6 milhões de seguidores no Instagram dela vão gostar.