Pesquisa do PDT foi registrada no dia da reunião dos pré-candidatos, mas teria começado antes

Segundo informações no site da Justiça Eleitoral, o início da coleta dos dados informado pelo contratante foi segunda (27)

Legenda: A pesquisa poderá ser publicada a partir do dia 4 de julho; o partido prometeu divulgação no próximo dia 10
Foto: Thiago Gadelha

A pesquisa de opinião anunciada na última terça-feira (28) pelo PDT para embasar as tratativas de definições do candidato do partido ao Governo do Estado foi registrada na Justiça Eleitoral no mesmo dia, mas a coleta dos dados teria começado antes, na segunda-feira (27), aponta o registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A conclusão do trabalho está marcada para esta sexta-feira (1º).

A previsão de publicação dos resultados está marcada para a próxima segunda-feira, dia 4. O partido, no entanto, informou que poderá divulgar os dados até o dia 10.

O levantamento está sendo realizado pela empresa Quaest Pesquisas, Consultorias e Projetos e vai entrevistar 1.500 cearenses, conforme as informações disponibilizadas na página do TSE na Internet. Pesquisas de opinião sobre os cenários eleitorais necessitam de registro para que possam ser divulgadas. O trabalho custou R$ 155 mil e já foi pago pelo partido.

De acordo com a lei, os contratantes só podem divulgar a pesquisa cinco dias após o registro na Justiça Eleitoral.

Na última terça (28), os pré-candidatos do PDT estiveram reunidos com o ex-ministro e presidenciável Ciro Gomes para dar o start nas tratativas para a definição do nome que irá representar o grupo governista na disputa pelo Palácio Abolição.

Após um mês de junho conturbado entre os aliados, o partido ensaiou uma reaproximação com o encontro de terça, mas a publicação da governadora Izolda Cela nas redes sociais, nesta quinta (30), minimizando a importância de pesquisa e reforçando a necessidade de ouvir os partidos aliados, mostra que o ambiente não está pacífico como o partido tentou fazer parecer.