Estado vai comprar oxigênio hospitalar e doar a municípios; projeto está na Assembleia

Segundo a Aprece, no início desta semana, quase 40 municípios cearenses com algum risco de desabastecimento de oxigênio

O Estado vai adquirir oxigênio e doar para as unidades hospitalares municipais
Foto: Fabiane de Paula

Em meio à tensão pela escalada da Covid-19 em municípios cearenses e diante da crise de abastecimento de oxigênio nas unidades hospitalares geridas pelos municípios cearenses, o governo do Estado vai comprar o produto no mercado e doar aos municípios, para tentar garantir o acesso no momento mais delicado da pandemia.  

Para isso, o governador Camilo Santana já encaminhou e a Assembleia Legislativa deve votar na próxima terça-feira (23) um projeto de lei complementar autorizando a operação que é urgente em muitas cidades cearenses. Segundo dados da Associação dos Municípios e Prefeitos do Ceará (Aprece), havia, no início desta semana, quase 40 municípios cearenses com algum risco de desabastecimento de oxigênio

O governo do Estado iniciou uma série de reuniões com prefeitos cearenses, por região, para tratar do delicado quadro atual da covid-19, ouvir demandas dos municípios e buscar alternativas. Uma das maiores demandas do momento é exatamente a garantia de oxigênio hospitalar, tendo em vista um crescimento da demanda e problemas com empresas do setor que atendem aos municípios. 

No momento, o problema não diz respeito à escassez do gás no Ceará, tanto que os equipamentos estaduais, conforme a Secretaria da Saúde do Estado, estão com o abastecimento garantido. A questão diz respeito a fornecedores menores que atendem aos municípios. Trata-se de um problema mais de logística. 

Após reunião entre o Estado e a Aprece, o governador Camilo Santana disse que o governo iria atuar para garantir o abastecimento. A providência adotada, apurou esta coluna, foi no sentido de garantir que a White Martins – empresa que fornece oxigênio ao Estado – e uma das maiores do ramo no País, passasse a atender também as unidades municipais enquanto durar a crise. 

O Estado vai adquirir oxigênio e doar para as unidades hospitalares municipais. Esta coluna apurou ainda que o projeto que entrará em debate prevê que, sob articulação da Aprece, os próprios municípios vão colaborar em relação a logística da distribuição do oxigênio doado para que chegue a tempo e modo nas unidades hospitalares. As questões burocráticas, como a adesão da doação poderá ser feita em momento posterior ao recebimento dos cilindros, para garantir o atendimento rápido. 

Contas de luz 

Na próxima terça-feira, o Legislativo irá apreciar também o projeto que trata da autorização para que o Estado banque o pagamento das contas de energia de consumidores de baixa renda com consumo de até 100 quilowatts no Estado, conforme já havia anunciado o governo.