Advogado defende consulta direta à classe nas listas para novos desembargadores na OAB-CE

Leandro Vasques considera que reduzir a escolha ao Conselho da Ordem "amputa o processo" e "perdem todos"

Leandro Vasques
Legenda: Vasques atua no Direito Penal e avalia concorrer a um dos cargos em disputa

O advogado criminalista Leandro Vasques é um dos que abrem a divergência em relação ao método de formação das listas sêxtuplas para escolha de duas vagas de desembargador para a advocacia no TJCE.

A Ordem deve formar, nos próximos dias, duas listas sêxtuplas a serem encaminhadas ao Tribunal de Justiça do Ceará. Os desembargadores selecionam três nomes e os encaminham ao governador Camilo Santana, a quem cabe a nomeação dos novos magistrados.

Conselheiro da OAB-CE por quatro vezes e presidente da Caixa de Assistência dos advogados (Caace), Vasques cobra transparência e democracia na escolha dos nomes, em contato com esta coluna.  

“Das últimas vezes, houve consulta direta à classe. Amputar essa etapa é ruim para a advocacia. Perdem todos”.
Leandro Vasques
Advogado criminalista

Ele pede ampliação do debate interno acerca do assunto.

Com forte atuação no Direito Penal, Vasques se considera “independente” e diz que avalia concorrer a uma das vagas, embora ainda não haja uma decisão fechada sobre o assunto.