Refinaria da Noxis produzirá gasolina para frota cearense

Diretores da empresa, liderados pelo israelense Eitan Eizenberg, disseram à governadora Izolda Cela que a Refinaria de Petróleo do Pecém (PPP) operará em 2027, ou antes, dependendo do licenciamento

Legenda: Diretores da Noxis Energy reunidos, nesta quarta-feira, 25, com a governador Izolda Cela
Foto: Carlos Gibaja / Governo do Ceará

“Sou um homem cumpridor de contratos”, disse o empresário israelense Eitan Eizenberg à governadora Izolda Cela, com a qual se reuniu nesta quinta-feira, no Palácio da Abolição, e a quem anunciou que, em 2027 ou em 2026, entrará em operação a Refinaria de Petróleo que a empresa Noxis Energy, da qual empresários de Israel tem 50% do capital, implantará na ZPE do Pecém.

Na audiência com a chefe do Executivo cearense, Eizenberg acompanhou-se de outros dois diretores da empresa – Gabriel Debelian e Márcio Dutra. O quarto diretor, Richard Robert, acometido de Covid, não compareceu e já está cumprindo quarentena em um hotel na Praia da Taíba. 

Durante a audiência, o grupo anunciou o nome oficial do empreendimento: Refinaria de Petróleo do Pecém, cuja sigla será PPP.

Em setembro do ano passado, a Noxis celebrou MOU (Memorando de Entendimento) com o Governo do Ceará para a construção de uma unidade de refino na geografia da ZPE do Pecém. "Vamos cumprir o que foi pactuado", disse o israelense à governadora.

O secretário do Desenvolvimento Econômico do Governo do Estado, Maia Júnior, presente à reunião, revelou a esta coluna que Eitan Eizenberg também disse à governadora que, além do “fuel bunker” (um tipo de óleo combustível especial para navios), a unidade de refino da Noxis produzirá uma quantidade limitada de gasolina “para atender à frota de veículos do Ceará”.

Mas Eizenberg adiantou que, num segundo estágio, o plano da Noxis prevê a ampliação da PPP, instalando nela uma unidade de biorefino. 

Outra informação importante transmitida pelo empresário israelense à governadora foi a de que a Noxis Energy já deu entrada na Superintendência Estadual do Meio Ambiente do Ceará (Semace) do EIA-RIMA (Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental), com o respectivo pedido de licenciamento para o início das obras de construção da refinaria.

O cronograma de implantação da refinaria -- ou seja, o início e o fim de suas obras -- estará condicionado à velocidade com que for analisado o pedido da Licença Ambiental.

De acordo com o secretário Maia Júnior, os diretores da Noxis ficaram muito bem impressionados com a estrutura organizacional não só do Governo do Estado, mas também da Federação das Indústrias (Fiec), com cujo presidente, Ricardo Cavalcante, se reuniram ontem.

Eles ficaram positivamente surpresos com o Observatório da Indústria e, principalmente, com o banco de dados de que dispõe essa plataforma de informações estratégicas da entidade.