Fiec Summit começa hoje com gigantes do Hidrogênio Verde

Especialistas de 18 países participarão do evento na Casa da Indústria. E mais: 1) Copom sobe a taxa básica de juros Selic; 2) Portugal manda torre eólica para o Ceará; 3) Faec atrai Câmaras Setoriais do Agro; 4) A vez dos prefeito; 5) Embraer chama os jovens

Legenda: Nesta quarta-feira, 3, começa na Casa da Indústria o Fiec Summit, que reúne especialistas em Hidrogênio Verde de 18 países
Foto: Shutterstock

Com a presença do ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, será aberto nesta quarta-feira, às 9 horas, o Fiec Summit 2022 Hidrogênio Verde, evento que reunirá cientistas, empresários, investidores, executivos e especialistas de 18 países, entre os quais EUA, Alemanha, França, Holanda, Austrália, Chile e Canadá, que debaterão até amanhã sobre o que esá acontecendo e que vai acontecer na produção da energia do futuro, o H2V. 

O evento terá como palco a Casa da Indústria, sede da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), promotora da reunião.  

As maiores empresas do mundo ligadas aos diferentes setores das novas e renováveis energias, como a eólica offshore (dentro do mar), participarão do Fiec Summit 2022 com o objetivo de transmitir e receber conhecimento a respeito do Hidrogênio Verde – verde porque produzido com energias ambientalmente limpas -- já chamado de a energia do futuro.   

E o futuro da energia chegou! Hoje e amanhã, ele será mais conhecido nos debates do Fiec Summit. 

O Ceará, cujo governo – em parceria com a Fiec e a UFC – trabalha para implantar o projeto de um Hub do H2V no Complexo do Pecém, dá, com esse evento, mais um passo importante e estratégico, e na direção certa, no esforço de tornar-se Polo de Hidrogênio Verde do país.   

O presidente da Fiec, Ricardo Cavalcante, tem recebido aplausos pela iniciativa que tomou de promover o evento, que, presencial e remotamente, juntará algumas das principais personalidades do mundo do H2V. Por exemplo: a gigante multinacional thyssenkrupp (com minúsculas) -- que domina a tecnologia de fabricação de eletrolisadores – estará presente ao Fiec Summit, o que revela a sua alta importância.  

PORTUGAL MANDA AO CEARÁ TORRE DE ENERGIA EÓLICA 

Um navio que zarpou de Portugal está trazendo para o Ceará uma importante carga para uma empresa que implanta aqui um projeto de geração de energia eólica onshore, isto é, em terra firme.  

Essa carga é composta de três pás eólicas, uma torre, uma nacele, um rotor e três contêineres com acessórios. Todo esse conjunto de equipamentos e peças compõe uma única torre de geração eólica, com potência de 4 MW.   

Toda a carga, que chegará ao Ceará no próximo domingo, 7, pesa 148 mil toneladas.  

Quem transmitiu esta informação à coluna foi Carlos Alberto Nunes, gerente comercial da Tecer Terminais, empresa cearense que atua na operação do Porto do Pecém.   

Uma cláusula de confidencialidade não permite que ele identifique a empresa importadora nem o fabricante dos equipamentos.   

OS MAIORES NA ENERGIA EÓLICA    

Por falar em energia eólica. Esta coluna perguntou a um consultor em energias renováveis quais são as maiores empresas desenvolvedoras de projetos de geração de energia eólica do país.   

Ele respondeu com uma lista aleatória, que inclui as seguintes empresas:   

EDP, Brennand, Neoenergia, Enel, Casa dos Ventos, AES, Statkraft, Serveng, Voltalia, Qair, Alupar, Echoenergia, Eneva e Enerfim.   

A VEZ E A HORA DOS PREFEITOS   

De uma raposa empresarial felpuda, que conhece de cabo a rabo a política e os políticos do Ceará:  

“Esta é a hora dos prefeitos. Nunca eles foram tão importantes quanto agora, na véspera da eleição de governador, de senador e de deputados federais e estaduais. Eles estão com dinheiro em caixa para fazer obras e, de quebra, estão a receber boas propostas dos candidatos ao Congresso Nacional e à Assembleia Legislativa, que lhes pedem apoio, ou seja, votos.   

O consultor concluiu assim a sua opinião:   

“Hoje, os prefeitos estão valendo muito”.    

FAEC ATRAI AS CÂMARAS SETORIAIS DO AGRO       

Na segunda-feira passada, de 9 horas ao meio-dia, reuniram-se na Federação da Agricultura e Pecuária do Ceará (Faec) os integrantes da Câmara Setorial do setor.   

Todos compareceram para ouvir o superintendente da Semace e o superintendente do Ibama, que deixaram excelente impressão.   

Amílcar Silveira, presidente da Faec, está feliz com sua decisão de abrigar na entidade as câmaras setoriais ligadas à agropecuária cearense.  

“Espero que aqui eles se sintam em casa”, comentou ele.  

OS JUROS SUBIRÃO HOJE, DE NOVO  

Hoje, quarta-feira, 3, depois das 17 horas, o Comitê de Política Monetária do Banco Central, o Copom, anunciará a nova taxa básica de juros Selic, que deverá sair dos atuais 13,25% ao ano para 13,75% ao ano.   

Será uma alta de 50 pontos percentuais, semelhante à de sua última reunião, no mês de junho. Esta é a aposta de 9 em cada 10 economistas.   

O novo aumento terá três motivos: a inflação, a guerra na Ucrânia e a tensão no Mar da China! Embora dando sinais de redução, a inflação brasileira ainda permanece alta, passando um pouco dos 10% quando anualizada.   

As projeções dos economistas indicam que a inflação deste ano fechará em torno de 7,5%, bem menos do que a da Argentina, que está em torno de 70%, e a dos Estados Unidos, que chegou a 9,1% no mês de junho passado, a maior dos últimos 40 anos.   

A alta de hoje da Selic poderá ser a última deste 2022, admitem alguns economistas.    

ALÔ, JOVENS! A EMBRAER OS CHAMA  

A Embraer iniciou processo para selecionar 40 profissionais para o seu tradicional mestrado em engenharia aeronáutica, realizado em parceria com o Instituto Tecnológico de Aeronáutica. Conhecido como Programa de Especialização em Engenharia da Embraer (PEE), a iniciativa é um dos mais longevos modelos corporativos de desenvolvimento intelectual e tecnológico do Brasil. 

As inscrições podem ser feitas até o dia 4 de setembro pelo site da Embraer.  

O programa, dedicado a engenheiros e engenheiras recém-formados, é a principal porta de entrada para atuar na Embraer com desenvolvimento de produtos e processos. Com duração de 18 meses, tem uma grade de ensino que compreende os desafios atuais do setor como Indústria 4.0, Inteligência Artificial, Robótica, Prototipação de Projetos, entre outras disciplinas relacionadas ao ambiente aeronáutico.    

Para participar do programa, os candidatos precisam ter concluído a formação nos anos de 2020, 2021 e 2022 em uma das áreas de engenharia elegíveis e residir no Brasil.     

O processo seletivo será realizado de maneira online e sem custo aos candidatos. Os aprovados terão bolsa-auxílio (compatível com bolsas de mestrado do mercado), convênio médico e odontológico, seguro de vida e vale-alimentação.   

Toda a formação é ministrada por profissionais da Embraer, professores do ITA e consultores, com direito a título de mestrado profissional em Engenharia Aeronáutica, reconhecido pelo MEC.