Cearense Usibras compra 50% da potiguar Cajueiro

A empresa do Ceará, que processa mais de 100 mil toneladas de castanha por ano, passa a contar com a linha de bebidas vegetais da Cajueiro

Legenda: A cearense Usibras processa, anualmente, 100 mil toneladas de castanha de caju
Foto: Ricardo Moura / Embrapa

Com fábrica em Aquiraz, a cearense Usibras, uma das maiores processadoras de castanha de caju do país, adquiriu 50% do capital da empresa potiguarCajueiro, uma foodtech de leites vegetais à base de castanha de caju. 

A Cajueiro, que chegou ao mercado em 2018, no Rio Grande do Norte, tem uma ampla linha de bebidas veganas e clean label – 100% puras e naturais, sem gomas espessantes, conservantes, estabilizantes, emulsificantes ou qualquer tipo de aditivo.


 
A aquisição faz parte de uma estratégia da Usibras em relação ao crescimento potencial do segmento, decorrente de novos hábitos do consumidor.

A Usibras, com mais de 43 anos de história, é empresa em rápido crescimento, com unidades de processamento no Ceará, Rio Grande do Norte, Gana (África) e nos EUA (New Jersey). Em suas unidades brasileiras, a empresa processa mais de 100 mil toneladas de castanha de caju por ano e, segundo a Nielsen, é líder nacional na venda de amêndoa.

A Cajueiro passa, agora, a integrar o portfólio de marcas da Usibras, que agora conta a primeira de bebidas vegetais. 

“Estamos observando atentamente os novos hábitos dos consumidores ao redor do planeta e reforçando vigorosamente nossa presença no varejo. Incrementamos o portfólio da nossa marca tradicional Dunorte e, mais recentemente, lançamos uma marca de perfil extremamente inovador: a Love Nuts. A chegada da Cajueiro com a linha de leites vegetais e bebidas saudáveis era uma vertical que estava faltando ao nosso portfólio”, diz Cinthya Assis, Diretora Comercial da Usibras.

As bebidas vegetais sem soja, como as produzidas à base de castanha de caju, cresceram 540% de 2016 a 2021, de acordo com dados da Euromonitor International.
 
A Cajueiro tem mais de 200 fórmulas de leite vegetal testadas e seu crescimento é projetado acima de 65% ao ano, nos próximos cinco anos.

O fundador da Cajueiro, Remy Dantas, acredita que a parte mais robusta do crescimento dessa categoria de bebidas está por vir nos próximos 10, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

“É uma honra para nós, da Cajueiro, que é uma empresa jovem, poder compartilhar nossa caminhada com uma companhia com mais de 40 anos de história e com a cultura, solidez e valores como os da Usibras. O fundador, Francisco Assis Neto, é um visionário inquieto. Sua visão transformou a Usibras na maior potência que é hoje, com plantas no Brasil, EUA e África, as quais exportam para dezenas de países. Temos muito trabalho pela frente e estamos muito bem amparados para levar a nossa Cajueiro para o mundo. A democratização no acesso aos leites vegetais clean label é uma obsessão para nós e uma pauta que conectou as visões de Cajueiro e Usibras desde o início”. diz Remy.

A Usibras complementa seu portfólio e a Cajueiro ganha reforço para atuar neste mercado em ascensão. Por isso, as empresas unem seus conhecimentos, mas mantém a estrutura atual.  

"Dividiremos o controle e naturalmente ganha-se muita sinergia com a integração das operações, mas a característica ágil de startup é integralmente mantida com a manutenção de 100% da equipe e seus diretores”, finaliza Guilherme Assis, superintendente da Usibras.
 
A aquisição foi feita com recursos próprios e a expectativa é que em agosto as duas empresas estarão totalmente integradas.

FETRANS HOMENAGEIA PIO RODRIGUES

Fundador e presidente do Conselho de Administração da C.Rolim Engenharia, o empresário e engenheiro Pio Rodrigues Neto receberá amanhã, quinta-feira, 7, homenagem da Federação dos Transportes (Fetrans) pelas ações e projetos socioambientais promovidos em Fortaleza por meio de sua construtora. 

Pio Rodrigues receberá o Troféu “Destaque Ambiental” durante a cerimônia de entrega da 19ª edição do Prêmio Melhoria da Qualidade do Ar (PMQA), que tem como objetivo celebrar os projetos e as iniciativas das empresas de transporte comprometidas com a redução dos gases tóxicos na atmosfera e com a conservação dos recursos naturais no Ceará, Piauí e Maranhão, estados onde atua a Federação.

O PMQA é uma das ações da Fetrans promovidas por meio do Programa Despoluir - Programa Ambiental do Transporte, desenvolvido e promovido pela Confederação Nacional do Transporte e pelo SEST-SENAT (Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional Aprendizagem do Transporte).
 
Desde 2007, o Despoluir promove atividades práticas, que visam a solucionar os impactos ambientais advindos do transporte. Ao longo da sua trajetória, foram mais de 3,4 milhões de avaliações veiculares ambientais, atendendo mais de 55 mil transportadores, engajando-os em ações de responsabilidade ambiental e contribuindo para a melhoria da qualidade do ar, especialmente nos grandes centros urbanos.