Entrevista: Andressa Alves busca por reconhecimento no futebol feminino; assista ao vídeo

Meia do Roma e da Seleção Brasileira foi a mulher escolhida para nos representar neste dia 08 de março

Andressa Alves em jogo pela Seleção Brasileira
Legenda: Andressa Alves participou da última edição dos Jogos Olímpicos
Foto: Sam Robles/CBF

A atleta de futebol, como muitas, teve que ultrapassar barreiras e até hoje driblar um adversário teimoso: o preconceito. As discussões em torno da participação das mulheres no futebol ainda é assunto que precisa ser “olhado” com mais delicadeza. E nomes como Andressa Alves servem de exemplo para muitas mulheres que sonham em seguir por este caminho.

Mas já caminhamos. Em uma decisão histórica, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou, em setembro de 2020, que atletas homens e mulheres não teriam mais distinção salarial. Sendo assim, independente do gênero, todos passariam a receber o mesmo valor de diárias quando estiverem atuando com a amarelinha, além de premiações equivalentes em campeonatos internacionais.

Assista à entrevista

 

“Foi um passo muito importante que foi dado ter igualdade salarial nos ajuda, nos incentiva a lutar mais”, ressalta Andressa.

A meia defende a Seleção Brasileira desde dezembro de 2012, quando estreou na partida contra a Austrália. De lá pra cá, foi uma relação de amor. Com nove anos dedicados à canarinho, Andressa participou de duas Copas do Mundo (2015 e 2019), duas Olimpíadas (2016 e 2021) e um Pan-Americano (2015).

No ano passado, completou 100 jogos pelo Brasil, balançando as redes 23 vezes. Andressa teve a oportunidade de estar ao lado de outros grandes nomes do futebol feminino, como Marta e Formiga.

Ouça a entrevista completa

 

Apesar das grandes referências, a seleção feminina ainda está em busca do tão desejado título no comando de Pia Sundhage. “Eu acho que todo mundo esperava que a gente fosse mais longe nas Olimpíadas, e não aconteceu. Eu assisti a partida depois, e a gente não fez um bom jogo. Não criamos as jogadas. O trabalho da Pia vem sendo defensivamente, mas ofensivamente o Brasil ainda precisa criar mais chances de gols. É o que os jornalistas vêm cobrando nas análises”, completou Andressa.

Legenda: Andressa Alves já disputou 100 jogos pela seleção, com 23 gols marcados
Foto: Foto: divulgação

Pioneirismo Feminino

 

E por falar em pioneirismo no futebol, a atleta foi a primeira mulher brasileira a vestir a camisa do Barcelona. “Fico muito feliz de ter aberto as portas. Chegar no Barça foi um grande privilégio. Você jogar num grande clube ir para uma final de Champions, são coisas de se orgulhar, e eu tenho muito orgulho da minha trajetória”, concluiu Andressa.

A meia também foi a primeira brasileira a defender a Roma e já vai para a sua terceira temporada na equipe italiana.

Voltar ao Brasil

 

Andressa recebeu propostas de alguns clubes brasileiros, como Corinthians, o desejo de retornar ao Brasil está cada vez mais próximo. “Apesar dos problemas no Brasil, eu tenho muita saudade. É meu país, tem minha família e pretendo voltar em breve”, finalizou.

Andressa Alves, 23 anos, sonhou em ser atleta. Conseguiu realizar, quebrou barreiras, venceu o preconceito e hoje é exemplo para milhares de meninas que também desejam seguir carreira no “tão disputado” futebol.