Mulheres cearenses superam R$ 1 bilhão investidos na Bolsa de Valores

Mulher investimento
Legenda: No Nordeste, as mulheres cearenses estão no pódio dos investimentos
Foto: Pexels

O novo cenário dos investimentos, em razão da redução dos rendimentos da renda fixa, fez a estratégia do investidor se tornar mais sofisticada nos últimos anos.

A bolsa de valores, antes vista por grande parte dos aplicadores como algo distante; o novo cenário dos juros, os avanços tecnológicos do mercado financeiro e a redução de custos nas operações possibilitam a chegada de novos investidores, repercutindo de forma positiva no mercado de capitais do País.

Não existe economia moderna e forte sem um mercado financeiro robusto. No Ceará, o avanço do mercado financeiro é notável, especialmente no número de investidores na Bolsa de Valores.

Neste contexto de crescimento, destacam-se as mulheres cearenses, que superaram a marca de R$ 1 bilhão investidos na bolsa de valores.

Há 10 anos, cerca de 1.300 mulheres cearenses possuíam cerca de R$ 280 milhões na bolsa de valores. Dados recentes publicados no mês de julho pela B3, apontam que são quase 20 mil investidoras no Ceará, com recursos no montante de R$ 1,36 bilhão.

Para efeitos comparativos e para se ter uma ideia do volume dos recursos, o valor investido na bolsa pelas mulheres cearenses é maior que o PIB de 172 dos 184 municípios do Ceará.

No Nordeste, as mulheres cearenses estão no pódio dos investimentos, pois estão no 3º lugar em número de CPF’s com recursos sob custódia na bolsa de valores, atrás apenas da Bahia e Pernambuco, que possuem 35 mil e 20 mil investidoras, respectivamente.

No Brasil, os números são significativos de crescimento na participação do público feminino na bolsa. Recentemente, foi superada a marca de 1 milhão de investidoras no País, com recursos superiores a R$ 114 bilhões. Atualmente as mulheres representam 27,7% dos investidores no País, e, no Ceará, as mulheres são 26,3% dos CPF’s na bolsa.

O mundo das Finanças, é inegável, ainda é eminentemente masculino. Entretanto, observo que o interesse por investimento em ações vem sendo cada vez maior pelas mulheres e, no decorrer do tempo, espero que as diferenças, não somente nos investimentos, seja cada vez menor.

O universo feminino nos investimentos, também, vem sendo potencializado pelas influenciadoras digitais em finanças, que ganham terreno nas diferentes mídias digitais e, em alguma medida, contribuem para essa dinâmica feminina na bolsa de valores.

Por fim, tenho certeza de que o mercado de capitais, simbolizado pela bolsa de valores, cada vez mais robusto em volume de recursos e com maior representatividade e equilíbrio, traz consigo a capacidade de catalisar o desenvolvimento econômico e social do País e do nosso Ceará.

Grande abraço e até a próxima semana!

*Esse texto reflete, exclusivamente, a opinião do autor.