Ainda é possível sonhar com a independência financeira?

cofrinho de dinheiro
Legenda: Independentemente da idade, caso não tenha iniciado a jornada da independência financeira, nada está perdido
Foto: Pexels

A busca por qualidade de vida passa por diferentes dimensões. A saúde, evidentemente, está em primeiro lugar, mas o sucesso nas finanças também deve estar no nosso radar.

Apesar do momento atual, com desemprego elevado e inflação em alta, ainda é possível sonhar com a independência financeira?

Acredito que sim e hoje é a data mais apropriada para tratar deste assunto, mesmo em cenário econômico desafiador. Tenho certeza de que, quanto mais conhecedores do caminho a ser trilhado, em melhores condições estaremos para o sucesso financeiro.

De início, você deve se perguntar qual o valor deve alcançar para conquistar a sonhada independência financeira.

De forma objetiva, será um montante de recursos em que o capital acumulado e os rendimentos, representado por juros, dividendos e aluguéis, permitirão pagar todas as suas despesas, como alimentação, saúde, habitação, inclusive aquelas para lazer e cultura.

Atenção para a estratégia

Mas para alcançar um volume de dinheiro que nos faça “gritar Independência Financeira”, qual a estratégia a ser seguida?

Façamos um exercício de finanças para compreender melhor. Caso você tenha 30 anos de idade e invista R$ 250 reais, de forma mensal, com rentabilidade de 0,86% a.m. nos investimentos, você terá acumulado a quantia de R$ 1.031.177,55 aos 65 anos de idade. Incrível não é mesmo?

O melhor vem agora. Ao chegar nos 65 anos com esta quantia e imaginando que você tenha expectativa de vida até os 100 anos, deixará de fazer investimentos e passará a usufruir do valor acumulado. Com base na mesma rentabilidade mensal, sabe qual valor poderá ser sacado mensalmente dos 65 até os 100 anos de idade?

Resposta: R$ 9.118,11 mensais.

Se você percebeu a lógica, o investidor fica 35 anos investindo R$ 250 reais por mês e depois passa a sacar mais de 9 mil reais mensalmente, em também 35 anos.

Tempo e juros compostos

Esta proeza financeira é resultado de uma dupla fenomenal que está em ação. No futebol, temos Bebeto e Romário, na música, Tom Jobim e Vinicius de Moraes, nas finanças, a dupla que faz a diferença é o tempo e os juros compostos.

Portanto, para alcançar a independência financeira, a estratégia é ser perseverante no tempo e inteligente na hora de investir, apoiado na recorrência dos depósitos, pensando no futuro.

Independentemente da idade, caso não tenha iniciado a jornada da independência financeira, nada está perdido. Não desanime. Não importa a idade. O importante é acertar as finanças pessoais, investir pensando no futuro, acreditar na força do tempo e na “magia” dos juros compostos.

Tente começar mesmo com quantias menores. Os efeitos da mentalidade financeira, pensando no longo prazo, potencializarão seus resultados financeiros e serão altamente benéficos para sua qualidade de vida.

Grande abraço e até a próxima semana!

Obs: Nas simulações financeiras deste artigo atribuiu-se inflação nula para facilitar os cálculos. No caso, para considerar a inflação, o investidor deve corrigir os valores depositados mensalmente pela inflação observada.