Paz condena conflito em Fortaleza x River e relata tumulto: "atendentes tiveram cabelos puxados"

Presidente tricolor fez avaliação geral dos fatos lamentáveis ocorridos

O paradoxo de toda a festa contra o racismo e futebol bem jogado em Fortaleza x River Plate foi a confusão entre torcedores e policiais no Setor Sul da Arena Castelão, que culminou em vários protestos de torcedores nas redes sociais.

Os torcedores cobraram posicionamentos do Fortaleza, e o presidente Marcelo Paz, líder tricolor, falou sobre o ocorrido, condenando a confusão, atuação policial e a presença de torcedores que visam o tumulto.

"Condenamos qualquer tipo de violência. Precisamos relatar também o que ocorre e não é filmado. Algumas pessoas que vão para o estádio para furtar, para agredir atendendentes, para causar tumulto e, a partir disso, vem a conduta policial", disse.
Marcelo Paz
Presidente do Fortaleza

Cabelos foram puxados

 

Segundo o gestor, atendentes foram humilhadas e tiveram até cabelos puxados.  "Temos relatos de atendentes que tiveram cabelos puxados, que teve o braço puxado, que de certa forma foram humilhados. Ai a polícia vem, intervém, fecha o bar. Aí algumas pessoas que não tem nada a ver com o tumulto, estão com as suas fichas, querem o consumo, aí gera confusão, briga generalizada e a polícia acaba entrando de uma forma mais forte, equivocada ao meu ver".

O gestor finaliza com uma avaliação geral do ocorrido, lamentando a postura de alguns PMs e de alguns torcedores.

"Está errado a pessoa que vai para o estádio para roubar, para furtar, para causar tumulto, para agredir atendente, tá errado o policial que tem uma abordagem grosseira, muitas vezes até covarde, contra pessoas quem nem tinham a ver com o tumulto inicialmente".

O que diz a Polícia Militar?

 

Em nota, a Polícia Militar disse que houve  uma ocorrência de vias de fato envolvendo torcedores e pessoas que trabalhavam num bar da Arena Castelão, durante o jogo.

"Foi necessário fazer uso controlado da força para conter os ânimos e agressões contra os militares que chegaram ao ponto onde se concentrava a desordem. Um torcedor acabou sendo conduzido preso pelo crime de dano e desacato. Na ação, um policial militar foi ferido e encaminhado ao hospital”, disse a PM. 

 

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte