Celebrante do amor

Conheça o serviço do celebrante de casamentos.

Celebrante de casamento

Para muitos casais, a cerimônia de casamento marca o início de um novo ciclo da vida a dois. No momento de dizer o “sim” para quem se ama e de declarar os votos de compromisso, a figura do celebrante é fundamental para deixar a ocasião ainda mais inesquecível. A função que é delegada a líderes religiosos ganha adeptos daqueles que querem celebrar o amor sem recorrer a rituais específicos.

Momento inesquecível

Personalização. Essa é a palavra que melhor define o serviço de celebrante de casamento. A profissão não requer formação específica, mas quem exerce o papel precisa saber como proporcionar aos noivos uma atmosfera de celebração do amor. Possuir algumas habilidades também é importante, como observa Malu Cavalcanti, mestre de cerimônias e celebrante de casamentos. “Para comandar uma cerimônia, é fundamental que o profissional seja culto, tenha repertório, boa oratória, voz e dicção claras. O casal encontra artistas, jornalistas, professores, entre outros profissionais, que em algum momento se apaixonaram por essa profissão e passaram a se dedicar à realização de um casamento humanizado”, afirma.

Celebrante de Casamento
Malu Cavalcante: “Para comandar uma cerimônia, é fundamental que o profissional seja culto, tenha repertório, boa oratória, voz e dicção claras".

Com discursos criados exclusivamente para cada casal, o celebrante de casamento, em geral, não está vinculado a uma religião, o que atrai particularmente casais que não se identificam com ritos religiosos, mas desejam ter uma cerimônia de celebração do amor.

“Os celebrantes agnósticos, que não possuem vínculo com qualquer religião ou crença, não seguem liturgias e realizam celebrações neutras, mas com o cuidado de não ofender os presentes, que possam estar ligados a algum meio religioso. Essas celebrações ganham vida com a personalização, pois rituais simbólicos podem ser inseridos para deixar o momento ainda mais especial”, explica Malu Cavalcanti.

Em geral, quem busca o serviço são casais que querem uma cerimônia mais intimista, personalizada e com a participação de familiares e amigos, podendo ser noivos heterossexuais ou homossexuais. “O celebrante de casamentos vai ser responsável por proporcionar um momento em que os noivos possam expressar os sentimentos de compromissos de amor um pelo outro e testemunhar, diante dos convidados, amigos e ao mundo todo, que amar vale a pena, que amor é o sentido maior para as nossas vidas”, romantiza Jaqueline Maria Sales Montenegro, celebrante de casamentos.

Conexão

Para personalizar a cerimônia e deixá-la com a cara dos noivos, o profissional precisa conhecê-los e estabelecer uma conexão. A forma como esse contato vai se desenrolar depende de cada profissional. “Nós fazemos dois encontros: no primeiro encontro, vou explicar meu trabalho, como acontece cada passo da cerimônia; no segundo, eles irão me dar um retorno do que ficou definido e vão falar sobre a história deles. O grande objetivo da cerimônia que eu realizo é fazer com que seja única”, explica Jaqueline Maria Sales Montenegro.

Para Malu Cavalcanti, o quanto antes esse contato começar, melhor. “O ideal é contratar o celebrante com pelo menos um ano de antecedência. Esse tempo é importante para que se crie um vínculo de intimidade necessário entre noivos e celebrante”, salienta.

Jaqueline Montenegro
Jaqueline Montenegro: “O celebrante de casamentos vai ser responsável por proporcionar um momento em que os noivos possam expressar os sentimentos de compromissos de amor um pelo outro".

A dica para quem deseja o serviço é, primeiramente, definir o tipo de cerimônia e ter em mente o que se deseja viver no grande dia. Tendo isso definido, marque um encontro com o profissional celebrante para conhecê-lo e sentir se há identificação. “O perfil de cada celebrante é que vai definir a escolha dos noivos”, ensina Jaqueline Maria Sales Montenegro.

Crescimento

Com a expansão do mercado de festas, especialmente de casamentos, o serviço de celebrante de casamento tem crescido. “O mercado está se ampliando e só tende a crescer”, opina Jaqueline Maria Sales Montenegro, no mercado desde 2010. Ela conta que atuou como juíza de paz por três anos antes de iniciar a carreira de celebrante de casamento. “Pelo fato de já ter sido juíza de paz, celebrar casamentos é uma prática bem próxima à minha fala”, afirma.

Malu Cavalcanti, na profissão desde 2012, observa que o mercado de casamentos no Ceará tem propiciado o crescimento do serviço pela frequente procura por elopement wedding (cerimônias com a presença apenas dos noivos e até 20 convidados), mini wedding (casamentos com até 70 pessoas) e o destination wedding (casais que residem em outros lugares, mas escolhem o Estado para o grande dia).

“A cerimônia é um dos momentos mais importantes e emocionantes em qualquer casamento, quando os noivos trocam seus votos e firmam o compromisso de começar uma nova vida, em busca de um lindo futuro a dois. É justamente nesse momento que entra a figura do celebrante, um profissional especializado que pode colaborar inserindo um toque sensível e personalizado à celebração”, destaca a profissional.

Serviço

Malu Cavalcanti
www.malucavalcanti.com
Instagram: @malu_eventos e @
celebrantesdecasamentos
(85) 9925.5541

Jaque Montenegro
Instagram: @jaquecelebra
(85) 99133-2091