Não venham com "gosto de vitória"

Confira a coluna deste domingo (12) do comentarista Wilton Bezerra

Análise empate
Legenda: Alvinegro tinha chance de entrar na zona de classificação para pré Libertadores
Foto: Fausto Filho / Ceará SC

O Ceará não teve foi competência para dobrar, já no primeiro tempo, o fraco time do Goiás.

Fez 1 x 0 no início de jogo com Mendonza, seu melhor jogador, e não reuniu a devida competência para colocar mais duas ou três chances no saco.O setores de defesa e meio-campo seguraram o jogo, sem trepidações. Só que Vina, como solista, perdeu um gol e não organizou nada.

Ainda assim, o jogo se mostrou fácil para o Ceará. Se bem que o goleiro Tadeu, do Goiás, não foi exigido. As finalizações de Cléber (de cabeça) e Vina é que foram tortas. Essas situações (desperdício da oportunidade de vencer, de maneira folgada) costumam diminuir a imunidade.

Abre-se a possibilidade para um pênalti mal marcado. E, aí, fica sem jeito.

Foi o que aconteceu quando Bruno e Maguinho disputaram uma bola pelo alto o e juiz marcou pênalti para o Goiás. Pedro Raul empatou e o Ceará jogou fora a possibilidade de mais três pontos.

Depois, só deu tempo de Mendonza perder mais uma chance e, logo após, sofrer uma penalidade não marcada, na cara do árbitro, que nem sequer atendeu a chamado do VAR. Não me venham com "gosto de vitória", porque o jogo foi fora.

Isso ninguém aguenta mais.