Conheça a ArcelorMittal, gigante da siderurgia que comprou a CSP

Companhia emprega 190 mil pessoas ao redor do mundo e tem capital aberto em bolsas de valores de vários países

Arcelormittal
Legenda: Empresa é líder mundial em siderurgia
Foto: Divulgação

A ArcelorMittal, que balançou o mercado do aço com a notícia de que está adquirindo a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), é uma multinacional líder mundial na produção de aço, além de ser um grande player global na mineração.

A companhia possui clientes em 160 países e detém um quadro com mais de 190 mil empregados ao redor do mundo. Está listada nas Bolsas de Valores de Nova Iorque, Amsterdam, Paris, Luxemburgo e também nas bolsas espanholas de Barcelona, Bilbao, Madri e Valência.

Produção de aço

No Brasil, atua na produção de aços e dispõe de capacidade instalada de 12,5 milhões de toneladas anuais, com indústrias em seis estados e 16 mil empregados.

Os aços longos produzidos são destinados a diversos segmentos da indústria, como a automobilística, a de eletrodomésticos, embalagens, construção civil e até naval.

Em 2021, a ArcelorMittal teve receita global de US$ 76,6 bilhões. A produção de aço bruto bateu 69,1 milhões de toneladas métricas, e a produção de minério de ferro atingiu 50 milhões de toneladas métricas.

ArcelorMittal
Legenda: Empresa possui clientes em 160 países
Foto: Divulgação

"Nosso propósito é produzir aços cada vez mais inteligentes que tenham um benefício positivo para as pessoas e o planeta. Aços feitos usando processos inovadores que usam menos energia, emitem significativamente menos carbono e reduzem custos. Aços mais limpos, mais fortes e reutilizáveis. Aços para veículos elétricos e infraestrutura de energia renovável que darão suporte às sociedades à medida que elas se transformam ao longo deste século", indica a empresa em seu site oficial.

Expansão e hidrogênio verde

Com a compra da CSP, que é a quarta maior siderúrgica do mundo, a ArcelorMittal mira uma expansão estratégica no setor, com alto potencial de crescimento.

Está também de olho na produção de hidrogênio verde, que pode despontar nos próximos anos. A localização do Complexo do Pecém, onde será instalado um hub de hidrogênio, deverá conceder uma vantagem significativa aos planos da empresa de ingressar nesse novo segmento.

O Ceará já tem 20 protocolos de intenção assinados para empreendimentos de hidrogênio verde e está na dianteira dessa corrida energética.



Assuntos Relacionados