Colégio 7 de setembro mudará de nome? O que se sabe até agora sobre negócio com a Inspira

Negociação entre Inspira e C7S está sob avaliação do Cade. Partes não confirmam venda da tradicional escola cearense e falam apenas em "parceria"

Colégio 7 de setembro
Legenda: Colégio 7 de Setembro está entre os mais tradicionais do Ceará
Foto: Divulgação

A rede de escolas Inspira, que adquiriu 35 colégios no Brasil no ano passado, está perto de fechar negócio com o Colégio 7 de Setembro (C7S), um dos mais tradicionais do Ceará.

As partes envolvidas evitam dar detalhes sobre a operação, que está sob avaliação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), e falam apenas em uma "parceria estratégica", envolvendo a chegada da Inspira às escolas do C7S. O negócio não abrange o Centro Universitário do grupo cearense.

O que se sabe sobre a negociação do 7 de Setembro?

Esta Coluna questionou às empresas se a operação consiste na compra do 7 de Setembro pela Inspira ou se seria uma fusão entre elas. A resposta foi evasiva: "É uma parceria estratégica entre as duas marcas".

O valor e os termos da operação também não foram informados. O Diário do Nordeste demandou detalhes ao Cade e aguarda retorno.

Uma coisa é certa: após a conclusão do processo, o nome do 7 de Setembro será preservado, assim como o "DNA da escola", o legado e a equipe.

Inspira se notabiliza por compras de colégios

Fundada há quatro anos, a Inspira Rede de Educadores é ligada a diversos investidores e vem fazendo movimentos expansionistas, com a meta de alcançar R$ 1 bilhão em faturamento em 2022.

A empresa já fechou aquisições neste ano, incluindo a Escola Canadense de Brasília, o Colégio Santo Tomás de Aquino, em Belo Horizonte, o Centro de Estudos, de Campos dos Goytacazes (RJ) e o Grupo Educacional Anchieta.

Com o ingresso no mercado cearense, a Inspira passará a contar com mais de 60 mil alunos e 93 escolas presentes em todas as regiões do país.

Em comunicado oficial, Ednilton Soárez, Diretor Geral do C7S, garante a continuidade do projeto educacional da rede. “Juntos poderemos encontrar oportunidades de expansão para novos bairros de Fortaleza e, assim, levar a educação setembrina para mais famílias”, diz.

Já André Aguiar, CEO e fundador da Inspira afirma que "ganhará a Inspira que receberá educadores vocacionados e experientes e ganhará a escola que tem a oportunidade de trocar com outras escolas de excelência do país”.

 

 



Assuntos Relacionados