Ceará terá 3º maior complexo de energia solar do mundo

Projeto vai gerar 2 mil empregos e terá investimento de R$ 8 bilhões. Licença de instalação já foi aprovada

Energia solar
Legenda: Complexo terá capacidade para gerar quase 2 GW de energia
Foto: Shutterstock

Cada vez mais robusto no setor de energias renováveis, o Ceará ganhará um novo complexo solar que será o maior projeto da América Latina e o terceiro do mundo, com um investimento de R$ 8 bilhões. Serão gerados 2 mil empregos durante a construção.

O Conselho Estadual de Meio Ambiente (Coema) aprovou, na tarde de ontem (17), em reunião extraordinária, a licença de instalação do parque de painéis fotovoltaicos, a ser construído nas cidades de Umari e Jaguaretama, no Vale do Jaguaribe.

O Complexo Fotovoltaico Uruquê, assinado pela Uruquê Energias Renováveis, terá capacidade de gerar quase 2 GW (Gigawatts), um potencial suficiente para elevar a posição do Ceará no ranking nacional de energia solar para o terceiro lugar — hoje, o Estado é o quinto. Para se ter dimensão, os 2 GW representam ainda três vezes a atual capacidade instalada do Estado.

Mais de 5 milhões de painéis

Serão 5,7 milhões de painéis solares somados em duas usinas. O projeto será cravado em uma área de 6 mil hectares, parte para área útil e o restante como reserva legal e corredor ecológico.

Conforme a HL Soluções Ambientais, empresa de licenciamento do projeto, o local foi escolhido pela proximidade com ponto de conexão com o Sistema Interligado Nacional (SIN), contribuindo com a injeção de energia, a disponibilidade de extensas áreas livres de restrições ambientais e as condições ambientais favoráveis (meios físico, biótico e socioeconômico).

Região próxima à área em que será construído o complexo solar
Legenda: Região próxima à área em que será construído o complexo solar
Foto: Divulgação

Reforço para o hidrogênio verde

Os sócios diretores da Uruquê Energias Renováveis, Jorge Lima e Sergio Bayas, destacam que a aprovação do maior projeto de energia fotovoltaica já apresentado no País assegura ao Ceará a vanguarda da geração do hidrogênio verde, pois o complexo solar possibilita o início da produção no ano de 2025.

Para a CEO da HL Soluções Ambientais, a engenheira Laiz Hérida, o projeto representa um marco para o setor de energia renovável no Estado.

"Sempre ficou claro para mim o quão esse projeto era ousado e vanguardista, gerando um marco representativo para as energias renováveis no Brasil e mundo. Além da sua grandeza, destaco os critérios técnicos do projeto, os quais seguiram as efetivas premissas do desenvolvimento sustentável, passando a ser referência para os próximos projetos que viabilizarão a produção de Hidrogênio Verde no HUB do Porto do Pecém", celebra.

O parque solar, diz a executiva, é um projeto 100% cearense.



Assuntos Relacionados