Mães da Favela, entramos em campo!

Mães da Favela
Legenda: Jogamos todos contra a fome
Foto: Arquivo pessoal

Por todos ao país, times de futebol confirmaram a participação na mobilização para arrecadar 100 milhões de reais em alimentos. Isso é histórico e muito inspirador. 

O Mães da Favela Futebol Clube se amplia e se fortalece para que, na semana de 21 a 25 de junho, possamos realizar um grande movimento de engajamento dos atletas, colaboradores, empresas, parceiros e torcidas que compõem a massa futebolística. Unidos em um único time: o da solidariedade.  

O jogo é decisivo, jogamos todos contra a FOME que já atinge mais de 20 milhões de pessoas em nosso país. 

No Ceará, tivemos a recepção dos grandes times do Estado, como Fortaleza, Ceará e Ferroviário. Todos já confirmaram participação, com todo seu elenco e mobilizando seus parceiros. A Federação Cearense de Futebol entrou em campo para mobilizar os clubes do interior, como Icasa e Guarany de Sobral, bem como todos os clubes de todas as divisões, pois, nesse jogo, todos são importantes. 

jogamos todos contra a FOME
Foto: Arquivo pessoal

Rogério Pinheiro, secretário de esporte e juventude do estado do Ceará, confirmou o apoio da Secretaria da campanha Mães da Favela Futebol Clube, colocando o Castelão à disposição para que seja o encontro de todas as iniciativas. 

E as emissoras de TV, Rede Globo/Tv Verdes Mares e Band/Tv Jangadeiro, já somaram a parceria de promoção e divulgação da campanha. 

Além disso, iniciamos o diálogo com as torcidas organizadas, que são movimentos importantes e que estarão torcendo junto pelas Mães da Favela Futebol Clube. 

A agência AD2M está junto na comunicação e assessoria de imprensa, amplificando ainda mais o alcance dessa iniciativa. 

Nas favelas da capital e do interior, temos atendido, com doações, 48 municípios, 186 favelas só na capital cearense. Tudo isso com a colaboração de 1.400 lideranças, 32 associações, 12 cozinhas populares, 18 coletivos, 8 comunidades quilombolas e 6 comunidades indígenas, ampliando as ajudas para as escolinhas de futebol, grupos de idosos, bugueiros, guias turísticos, rendeiras e artesãos.  

O mês de junho promete ser desafiador, dada as condições que o país passa, mas, com esse time, entraremos em campo e faremos um gol de placa de engajamento de lideranças, ativistas, clubes e em empresas. Enquanto o placar da fome estiver contra a vida de milhares de homens, mulheres e crianças, jogaremos até o último minuto para virar esse jogo. 

*Esse texto reflete, exclusivamente, a opinião do autor.