Tasso defende união da terceira via, após desistência de João Doria

Fatos nacionais envolvem importantes personagens da política cearense que podem ter desdobramentos em breve

Tasso
Legenda: Tasso, de forma sutil e indireta, demonstra ser resistente em discutir um novo nome para uma candidatura própria do partido à presidente da República
Foto: Agência Senado

Em meio às turbulências no PSDB nacional, o senador cearense Tasso Jereissati, uma das maiores lideranças do Partido no País, defende a união dos partidos da chamada terceira via, que já estão dialogando, em torno do nome de Simone Tebet (MDB).

Na última semana, o ex-governador de São Paulo, João Doria anunciou a desistência da corrida presidencial. Ele, embora escolhido nas prévias do partido, não conseguiu aglutinar as lideranças internas e nem dialogar com a população ou as forças políticas fora do partido nas prévias. 

Tasso, de forma sutil e indireta, demonstra ser resistente em discutir um novo nome para uma candidatura própria do partido à presidente da República, tese defendida, por exemplo, por Aécio Neves. 

Atualmente, PSDB, MDB e Cidadania tem conversas avançadas sobre uma aliança para disputa presidencial, mas as conversas emperraram antes da resistência de Doria. Agora, os diálogos voltam a ganhar força. 

Lideranças que acompanham os debates dizem que há o interesse, inclusive de atrair partidos como Podemos e PSD. 

O MDB, inclusive, acaba de lançar oficialmente a pré-candidatura de Simone Tebet. Tasso foi um dos primeiro líderes nacionais a chamar atenção ao nome de Tebet, ainda em janeiro deste ano. 

A senadora, entretanto, enfrenta resistências entre as lideranças do próprio partido, como Renan Calheiros e Eunício Oliveira. 

A chegada do nome dela aos holofotes pode ter outro impacto na política cearense. Além do apoio de Tasso, a parlamentar foi recentemente elogiada pelo pré-candidato do PDT, Ciro Gomes. Ele chegou, inclusive, a dizer que está “aberto a dialogar” com ela.

Ciro e Tasso retomaram a aliança política no Ceará em 2020 na eleição do prefeito José Sarto à Prefeitura de Fortaleza. A aliança local entre PDT e PSDB deve se manter na sucessão estadual deste ano. 

Outro aliado de Tasso envolvido nas negociações é o ex-governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. O nome deles é defendido por Tasso para ser um possível candidato a vice em chapa com Simone. A chegada de junho vai afunilar as negociações.



Assuntos Relacionados