Caso Ronivaldo Maia sugere quebra de decoro e pode levar vereador à cassação

Parlamentar está preso sob acusação de feminicídio. No PT e na Câmara consequências podem ser graves

Vereador Ronivaldo Maia na tribuna da Câmara Municipal de Fortaleza
Legenda: Aliados sugerem que o parlamentar tire uma licença imediata do mandato para se defender da acusação

Na Polícia e na Justiça, o vereador de Fortaleza Ronivaldo Maia (PT) terá muito a esclarecer sobre o episódio em que, segundo relato de testemunhas, teria jogado o carro por cima de uma mulher com quem estaria mantendo um relacionamento extraconjugal. Ele está preso por tentativa de feminicídio. Na política, as repercussões são imediatas. 

De cara, o caso sugere uma quebra de decoro parlamentar que pode levar o vereador à cassação, após uma apreciação pelo Conselho de Ética no Legislativo.
 

O decoro parlamentar consiste em um conjunto de regras de conduta em sociedade que devem ser cumpridas por todos os parlamentares. 

Age com decoro quem respeita uma série de códigos éticos e morais em nome de uma conduta proba e de acordo com os valores determinados em uma sociedade.

A quebra destas regras pode levar o vereador a perder o mandato, em caso a ser avaliado pelos pares. 

A Câmara Municipal ressaltou que "se contrapõe a qualquer ato de violência", mas informou que "ainda espera as apurações da policia judiciária sobre o caso envolvendo o vereador Ronivaldo Maia". 

Repercussão entre aliados

Diante das repercussões do caso, lideranças próximas ao vereador sugerem que ele peça uma licença imediata do cargo para tratar de sua defesa.

O episódio, além de atingir uma pauta que o parlamentar diz defender no mandato, o combate à violência contra a mulher,  macula também uma bandeira do partido, o PT, que não costuma fazer concessões em casos semelhantes.

Esta coluna apurou, ouvindo fontes do partido, que o coletivo de mulheres da legenda já está marcando para esta terça-feira (30) uma reunião para avaliação do caso. A direção do Partido também está reunida nesta manhã para tratar do assunto.

Internamente, Ronivaldo Maia integra a corrente Democracia Socialista, que também tem como membro a deputada federal Luizianne Lins, outra parlamentar cuja atuação tem a temática como prioridade. 

Ronivaldo, inclusive, foi secretário de Luizianne enquanto ela exerceu mandato de prefeita de Fortaleza e mantém proximidade com a parlamentar, de quem é aliado internamente no partido.

Suplência no partido

Caso Ronivaldo decida se licenciar do cargo, assumirá a suplente imediata, professora Adriana Almeida (PT).