Pecnordeste: as boas intenções da Faec e da governadora

Izolda Cela e Amílcar Silveira, ao abrirem a 25ª edição da maior feira da pecuária nordestina, convergiram nos seus discursos, aplaudidos pelo auditório, formado por 90% de pequenos produtores

Legenda: A governadora Izolda Cela quer que o Governo e a Faec tenham ações complementares. Foi aplaudida
Foto: Egídio Serpa / Diário do Nordeste

Foram autênticos protocolos verbais de intenção o que a governadora Izolda Cela e o presidente da Federação da Agricultura do Ceará (Faec), Amílcar Silveira, manifestaram nos seus discursos ao abrirem juntos, na manhã desta quarta-feira, no Centro de Eventos, a 25ª Pecnordeste, a maior feira da agropecuária da região nordestina. 

O presidente da Faec agradeceu o apoio que a Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet) tem emprestado ao sagro cearese, destacando o trabalho do secretário Maia Júnior, “com que tivemos e temos algumas divergências, mas todas convergindo para o entendimento”, como salientou Amílcar Silveira.

Ouvidos por um auditório 90% formado por pequenos produtores rurais, que vieram em caravanas para a Pecnordeste, a governadora e o presidente da Faec foram aplaudidos durante seus discursos.

Amílcar Silveira, que é hoje a grande liderança da agropecuária cearense, disse, dirigindo-se à governadora, que o governo do Estado precisa, rapidamente, desburocratizar os processos de licenciamento ambiental de interesse de mais de 100 pequenos criadores de camarão, a maioria instalados e produzindo, ainda na informalidade, em municípios da região do Jaguaribe.

“Quero que tenhamos, o Estado e a agropecuária, uma ação de complementaridade e esta é uma delas”, respondeu, na sua fala, a governadora Izolda Cela, abrindo um sorriso do presidente da Faec e arrancando aplausos da plateia, na qual estavam dezenas de antigos agricultores, hoje criadores de camarão, alegres com os bons lucros que proporciona sua nova atividade.

Amilcar Silveira informou a governadora e a extensa mesa de personalidades sobre a nova musculatura da Federação da Agricultura e Pecuária do Ceará.

“Nós éramos só 33 sindicatos rurais. Hoje, já somos 60, mas logo seremos 100, que é a nossa meta. Nossa missão na Faec é incentivar a formação de uma classe média no campo, para o que cumpriremos um plano que prevê assistência técnica e transferência de tecnologia aos pequenos produtores”, disse Silveira.

Izolda Cela não deixou por menos e endossou a meta da Faec:

“Desejo prosperidade às metas do Amílcar. Temos tarefas comuns importantes, principalmente na política fundiária para que os pequenos proprietários obtenham seu título definitivo de posse”, ela afirmou.

A governadora mostrou preocupação com o crescimento da demanda da agropecuária, para a qual sugeriu um trabalho conjunto Governo-Faec para a formação e qualificação de pessoal qualificado. 

“Temos de empreender esforço para que o Ceará possa dispor, em prazo curto, de capital humano para os empreendimentos da agricultura e da pecuária”, disse Izolda Cela, de novo sob aplausos do público.

No fim do seu pronunciamento, a governadora dirigiu-se ao empresário Fernando Cirino Gurgel, ex-presidente da Fiec, que doou à Prefeitura de Limoeiro do Norte uma fazenda “de 125 hectares de boas terras”, que, segundo o presidente da Faec, será transformada, em parceria com o governo daquele município, num Condomínio Rural.

“Vamos mostrar como se faz reforma agrária”, prometeu Amílcar Silveira.

A governadora Izolda Cela declarou-se sensibilizada com as palavras que Fernando Cirino dirigiu ao auditório logo após assinar a escritura de doação do terreno. Cirino declarou-se chocado com “a situação de miséria dos moradores da vila onde está localizada a fazenda”, tomando a decisão de doá-la à prefeitura limoeirense, com a condição de que nela seja desenvolvido um projeto agrícola que venha a gerar emprego e renda para os que dele vierem a participar.

“Suas palavras, Fernando, me sensibilizaram e revelaram que temos algo em comum, que é a preocupação com os mais pobres”, disse a governadora. 

A Pecnordeste prosseguirá até sexta-feira.