Com 40 mil árvores, C. Rolim Engenharia renova Parque do Cocó

Pio Rodrigues, sócio e presidente do Conselho da empresa, lança livro que conta como foi vencer, em 4 anos, grandes desafios da falta d'água ao excesso dela. Todas as árvores ganharam autossobrevivência

Legenda: Com as 40 mil árvores plantadas pela C. Rolim Engenharia, o Parque do Cocó tornou-se mais exuberante
Foto: Fabiane de Paula

Um grandioso e inédito esforço em benefício da natureza e, principalmente, da população de Fortaleza, virou livro de capa e páginas verdes que conta os 40 anos de vida da C. Rolim Engenharia – uma das gigantes da construção civil do Ceará – que, para celebrar o evento, plantou, nos últimos quatro anos, 40 mil árvores no Parque do Cocó, o pulmão florestal da cidade, agora com alvéolos renovados.

“40 anos, 40 mil árvores” – este é o título do livro, que se abre com uma mensagem do engenheiro, empresário, poeta, compositor musical e militante ambientalista Pio Rodrigues, cuja vida se divide em duas – a do líder empresarial que catapultou o comércio varejista cearense e a do empreendedor imobiliário, que uniu a arquitetura e a engenharia de sua empresa a projetos ambientalmente sustentáveis, sendo por isto mesmo premiada pelas entidades que tratam da preservação da natureza.

Em resumo, o que a C. Rolim Engenharia mostrou é que é possível plantar uma árvore para cada 1 metro quadrado de terreno ocupado por projetos imobiliários. Bastam a decisçao e a ousadia de fazê-lo.

Não foi fácil plantar 40 mil árvores no Parque do Cocó “em áreas degradadas por incêndios, ocupações irregulares ou antigos depósitos de lixo indicados e catalogados pela Sema (Superintendência Estadual do Meio Ambiente)”. Porém, “maior do que o imenso desafio foi a vitória de concluirmos com êxito esse sonho de cidadania e amor pela nossa cidade”, como escreve Pio Rodrigues.

Todas as árvores nativas plantadas, selecionadas e fiscalizadas pela Sema, já alcançaram a sua autossobrevivência, informa ele. O Parque do Cocó está mais verde, mais bonito e mais adensado nas áreas de intervenção do projeto da C. Rolim Engenharia.

Pio Rodrigues lista no prefácio do livro, as dificuldades enfrentadas para a execução do projeto: 

“Nada foi fácil. Enfrentamos, com determinação e coragem, a falta d’água, o excesso d’água, a invasão de bovinos e caprinos, o fogo, as páreas de alta salinidade e, principalmente, problemas de segurança com os nossos heroicos colaboradores”.

O secretário do Meio Ambiente, Artur Bruno, escreve, também, um texto sobre o projeto ambiental da C. Rolim Engenharia.
 
“A parceria com a C. Rolim Engenharia é um destaque inquestionável. A meta de plantar 40 mil árvores para marcar os 40 anos da instituição mostra um total alinhamento com os objetivos do ESG (sigla em inglês para ambiental, social e governança) usada para qualificar as práticas de uma empresa”, diz o secretário Artur Bruno.

Por sua vez, Luís Gustavo Chaves da Silva, engenheiro agrônomo e docente do Curso de Agronomia da Unilab e coordenador de Unidade de Produção de Mudas Autora, escreve o seguinte sobre o projeto da C. Rolim Engenharia:

“Um ato de grande relevância, tanto por gerar ativos relacionados ao meio ambiente, às políticas públicas ambientais, educação ambiental e opinião pública, quanto ao desenvolvimento tecnológico, experiências acadêmicas e, claro, à fauna e à flora nativas do estado do Ceará”.