Água: Sinal de alerta em Quixadá e Quixeramobim

Secretaria de Recursos Hídricos do Ceará já tem projeto para construir adutora para levar água às duas cidades do Sertão Central. E mais: Bahia retoma liderança nas energias solar e eólica

Legenda: Do açude Banabuiú (foto) partirá a adutora que levará água ára Quixadá e Quixeramobim
Foto: André Costa / Diário do Nordeste

Acendeu o sinal de alerta nos gabinetes da Secretaria de Recursos Hídricos (SRH): a situação de oferta hídrica na região do Sertão Central, principalmente nos municípios de Quixeramobim e Quixadá – e mais especificamente nas suas sedes e nos seus principais distritos – é grave: ali, a pluviometria deste ano repetiu a de anos anteriores e ficou abaixo da média histórica, deixando de cabelo em pé os empresários da agropecuária, no meio dos quais estão milhares de pequenos produtores rurais.

O que fazer para evitar o caos no segundo semestre? Esta coluna dispõe da informação de que a SRH, sob o comando do engenheiro Francisco Teixeira, já desenhou e executará o projeto de uma adutora tubular que levará água não só para aquelas duas cidades, mas também para outras da mesma região em igual situação de estresse hídrico. 

O Banabuiú tem água suficiente para atender à demanda da futura adutora, mas o Castanhão e o Projeto São Francisco garantirão o abastecimento em caso de agravamento da emergência, prevista para começar no fim de agosto. 

Uma fonte especializada em recursos hídricos disse à coluna que as chuvas foram “muito boas” em todo o litoral, na Serra da Ibiapaba, na Chapada do Apodi, no Cariri, no Norte e no Centro Sul, “mas no Sertão Central, incluindo também os sertões de Canindé e entorno, em vez de chuva, veio o castigo da natureza e nenhum açude da região teve recarga”. 

Os técnicos da SRH correm, agora, contra o tempo para que a construção da adutora esteja pronta quando setembro chegar. Ela poderá ser do tipo engate rápido, segundo admitiu a fonte da informação. O secretário Francisco Teixeira recebeu sinal verde da governadora Izolda Cela para tocar o projeto, cujo investimento ainda não foi revelado.

BAHIA VOLTA A LIDERAR GERAÇÃO EÓLICA E SOLAR

Uma informação para causar inveja aos empresários cearenses da área de energias renováveis: a Bahia retomou a liderança nacional na geração de energia eólica, produzindo o equivalente a 32,16% do que é gerado no Brasil. 

É pouco? A Bahia também se tornou o estado número um na geração de energia solar fotovoltaica, produzindo 30,89% de toda a geração do país.

A informação é da Secretaria do Desenvolvimento Econômico do estado da Bahia, que é – como era o Ceará até um mês atrás – governado pelo PT. Deve ser lembrado que o Ceará foi, até a gestão do governador Cid Gomes, o líder nacional da geração de energias renováveis, principalmente a eólica. Mas desentendimentos do governo do Estado com empresas e empresários do setor afastaram daqui os investimentos, que só agora começam a retornar.