Ausência de Yago Pikachu é oportunidade para Edinho ganhar espaço no Fortaleza de Vojvoda

Ainda com baixa minutagem, Edinho deverá ser o substituto natural de Yago Pikachu e, assim, terá sequência no time titular para ganhar espaço

Edinho chuta bola em treinamento
Legenda: Edinho terá sequência como titular agora no Fortaleza
Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza

Por trás de todo problema, há uma oportunidade. O ditado popular se faz valer na vida e, também, no futebol. No caso do Fortaleza, o problema está bem claro: a ausência de Yago Pikachu, que ainda não tem previsão de retorno por conta de lesão no ombro. A oportunidade, portanto, cai no colo de Edinho, um jogador que todo mundo sabe que pode render mais, mas ainda busca por espaço no time de Juan Pablo Vojvoda.

No 3-5-2 de Vojvoda, Pikachu é peça fundamental, sendo uma espécie de válvula de escape em todos os momentos. É uma flecha com liberdade, que sempre é acionada pelo lado direito, seja atacando por fora ou por dentro.

Não à toa que tem 11 gols na temporada (8 na Série A, dividindo artilharia do time na competição com Robson), além de oito assistências para gols em 2021.

Pikachu comemora gol
Legenda: Pikachu é um dos artilheiros do Fortaleza na Série A
Foto: Thiago Gadelha / SVM

A missão de Edinho, portanto, não é simples. É dele a responsabilidade de desempenhar a função pela ala direita garantindo a mesma fluidez, dinâmica, velocidade, verticalidade e agressividade no setor.

O meia-atacante de Baturité sempre foi um jogador de muita velocidade, habilidade, bom no 1x1, com poder de recomposição e capacidade de criar jogadas ofensivas que levem perigo ao adversário. Portanto, por característica, ele pode, sim, substituir Pikachu. 

Edinho com a bola dominada em jogo do Fortaleza
Legenda: Edinho tem sido mais utilizado nas últimas partidas
Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza

Porém, até aqui, o camisa 18 ainda não apresentou o futebol que todos os tricolores conhecem bem. É verdade que a amostragem ainda é curta. Foram 12 jogos, sendo apenas três como titular e um total de 242 minutos em campo (média de 20 minutos por partida). É muito pouco para avaliar.

Agora Edinho terá chance de sequência. Sem dúvidas será mais utilizado por Vojvoda e irá atuar em diferentes contextos que poderão potencializar suas características. Cabe a ele aproveitar a chance que tanto esperava.