Fortaleza pode arrecadar até R$ 28 milhões com Sul-Americana; veja premiações

A competição é distribuída em seis fases com 11 partidas até o título continental

Fortaleza
Rogério Ceni foi campeão da Copa Sul-Americana em 2012 como atleta do São Paulo Foto: Thiago Gadelha / SVM

A participação é inédita, histórica e talvez a mais importante da história do Fortaleza. Quando cruzar a fronteira e chegar na Argentina para a partida com o Independiente, pela Sul-Americana, o time tricolor deixará o futebol cearense em novo patamar. Mas junto da competição, há ainda a possibilidade de arrecadação. Se ficar com a taça, o Leão ganha US$ 6,5 milhões (R$ 28,1 mi).

A verba está longe de ser priorizada, o que permeia o jogo tem peso maior. No entanto, não deixa de ser interesse tratar bem da competição, que funciona em mata-mata. Pela Série A, por exemplo, o time faturou R$ 41,8 mi em 38 jogos (sem o Pay-Per-View), ou seja, garante 66% desse valor com a taça internacional.

E na Sula, a corrida é curta: seis fases e 11 confrontos, com a decisão em partida única. O primeiro compromisso é próxima quinta-feira (13), em Avellaneda, enquanto o retorno ocorre dia 27 do mesmo mês, na Arena Castelão. Nessa etapa, o Fortaleza fica com US$ 300 mil (R$ 1,27 milhão).

Uma classificação, já histórica, significa mais US$ 375 mil (R$ 1,59 mi). A projeção é variável porque o pagamento da Conmebol é efetuado em dólar, mesma moeda da venda de ingressos. Assim, a conversão pode implicar em mudança na cota final que entra nos cofres tricolores.

Ao todo, a entidade distribui US$ 47,2 milhões (R$ 191,5 mi). O curioso é que o montante é o mesmo da última temporada, que recebeu atualização de 30% em 2018. Principal torneio do continente, a Libertadores pagará US$ 168,3 milhões (R$ 683,7 milhões).

Além do Fortaleza, a Sul-Americana tem Goiás, Bahia, Atlético-MG, Fluminense e Vasco como representantes brasileiros. O regulamento prevê que 10 clubes da Libertadores entram na disputa (oito terceiros colocados da fase de grupos e os dois melhores eliminados na fase 3 da pré-Libertadores). Um novo sorteio vai definir os confrontos.

Confira cotas da Sul-Americana 2020

1ª fase – R$ 1,27 mi (US$ 300.000)
2ª fase – R$ 1,59 mi (US$ 375.000)
Oitavas – R$ 2,13 mi (US$ 500.000)
Quartas – R$ 2,55 mi(US$ 600.000)
Semifinal – R$ 3,41 mi (US$ 800.000)
Vice – R$ 8,52 mi (US$ 2.000.000)
Campeão – R$ 17,15 mi (US$ 4.000.000)

Em tempo: o campeão da Sul-Americana conquista o direito de disputar a Recopa Sul-Americana, contra o vencedor da Libertadores, além da Copa Suruga, diante do campeão da liga japonesa. A Conmebol ainda oferecerá uma vaga no Mundial de Clubes de 2021 ao detentor do título.

Em tempo II: a coluna converteu os valores das premiações utilizando a cotação de 1 dólar (R$ 4,26) do dia 6 de fevereiro.