Padre afastado por Arquidiocese de Natal teria tido mais de 20 relações sexuais com fiel

Na época do envolvimento, o homem estaria noivo e o religioso teria sido responsável por celebrar o casamento dele com uma mulher

Padre Júlio César Souza Cavalcante
Legenda: Religiso atuava na Igreja Matriz Nossa Senhora de Candelária, no Rio Grande do Norte
Foto: divulgação

O padre Júlio César Souza Cavalcante, afastado pela Arquidiocese de Natal após vazamento de áudios confessando suposto envolvimento com um fiel, teria tido relações sexuais com ele mais de 20 vezes. A revelação foi feita pelo próprio rapaz, identificado como Breno, que estava noivo na época do relacionamento e chegou a ter o casamento celebrado pelo religioso. 

O caso se tornou um dos mais comentados nas redes sociais na última sexta-feira (3), após as gravações serem divulgadas na internet. Nelas, é possível escutar uma mulher confrontando o sacerdote sobre a traição dele com o marido dela, chamado Breno, que também está presente na conversa.

"Você, como um sacerdote, mantém relação sexual com um teoricamente fiel, sabendo que ele está noivo, prestes a casar, você quer que eu ache uma palavra mais amena que orgia?", questionou ela.

Conforme a mulher, o padre Júlio foi responsável por realizar a cerimônia de casamento dela, mas manteve uma relação com Breno quando ela ainda estava noiva do companheiro. O padre confessa que manteve relações sexuais com o marido dela "duas ou três vezes". 

No entanto, Breno corrige o sacerdote e diz que eles trocaram carícias em mais de 20 ocasiões. “Não era todas vezes que ele ia dormir lá que acontecia”, retrucou o pontífice. Os áudios ainda detalham que o homem dormiu diversos dias na Paróquia após convite do religioso. 

 "Foi uma grande fraqueza. E depois a gente foi confessar e nos tornamos amigos. Nós confessamos e prometemos que não teria mais".
Júlio César
Padre

Assim, o sacerdote aponta que a relação acabou após a cerimônia de casamento ser realizada. A mulher contesta, alegando investidas por parte do padre Júlio, como abraços. "Abraço eu dou em todo mundo", justificou ele.

Após a polêmica repercutir nas redes sociais, os nomes do padre Júlio e de Breno se tornaram um dos assuntos mais comentados da internet, chegando a ficar nos tópicos principais do Twitter na semana passada.

Padre é afastado 

O pároco atuava na Igreja Matriz Nossa Senhora de Candelária, no Rio Grande do Norte, e conforme determinação do Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, deve seguir afastado de todas as suas funções até os fatos serem apurados.

Além disso, uma investigação prévia foi aberta, "conforme prescreve o Direito Canônico, para que sejam averiguadas as possíveis responsabilidades", detalhou nota oficial. 

Veja íntegra da nota

Tendo tomado conhecimento dos fatos que vieram à tona envolvendo o Pe. Júlio Cezar Souza Cavalcante, o Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, determinou o afastamento do referido sacerdote de todas as suas funções ministeriais exercidas na Arquidiocese de Natal, a fim de que possam ser apurados os fatos e tomadas as devidas providências. Também determinou que fosse aberta uma investigação prévia, conforme prescreve o Direito Canônico, para que sejam averiguadas as possíveis responsabilidades. 

Rogamos ao Bom Deus que tudo seja esclarecido e, para o bem do povo de Deus, possa reinar a paz nos corações.

Antes de ir, que tal se atualizar com as notícias mais importantes do dia? Acesse o Telegram do DN e acompanhe o que está acontecendo no Brasil e no mundo com apenas um clique: https://t.me/diario_do_nordeste