Homem é investigado por aplicar golpe de falso fundo de investimento em 15 'namoradas'

O suspeito afirmava ser diretor de uma corretora de valor famosa e convencia as vítimas a repassarem dinheiro a ele para ser aplicado

Danilo de Souza Melo, acusado de aplicar golpes em mulheres
Legenda: O investigado utilizava perfis em aplicativos de relacionamento para selecionar as vítimas
Foto: reprodução

Um homem de 32 anos é suspeito de enganar pelo menos 15 "namoradas" que conheceu pela internet em vários estados do país. Ele se identificava como diretor de uma corretora de valores e convencia as mulheres a aplicarem dinheiro em um fundo de investimento falso. As vítimas estimam um prejuízo de R$ 100 mil

Conforme o portal Uol, Danilo de Souza Melo, que se identificava como diretor da XP Investimentos, foi detido, na última sexta-feira (23), após uma mulher de 36 anos acionar a Guarda Municipal informando ter sido vítima de um golpe aplicado por ele em Balneário Camboriú, Santa Catarina. Ela informou que, ao todo, teve uma perda de R$ 16 mil. 

O homem foi conduzido à 32ª Delegacia de Polícia Civil, onde foi constatado que ele responde pelo crime de estelionato em outros estados. 

"O mesmo é um famoso estelionatário que fez várias vítimas em mais de 15 mulheres, tanto no Brasil, quanto em Portugal", confirmou em nota a Guarda Municipal ao portal.

Apesar de ter sido preso em flagrante, Danilo de Souza responde à investigação em liberdade

Danilo de Souza Melo sendo preso em Santa Catarina, abril de 2021
Legenda: Momento em que Danilo é conduzido pelos agentes da Guarda Municipal em Balneário Camboriú
Foto: reprodução

Estelionato em Santa Catarina

A vítima, uma empresária bem-sucedida de Balneário Camboriú, contou ao Uol que conheceu o suspeito durante aulas de beach tênis. 

Ela, que preferiu não se identificar, descobriu um perfil criado por outras vítimas do homem em uma rede social, onde é exposto relatos de mulheres enganadas por Danilo no País. Segundo a empreendedora, ela encontrou o perfil por acaso, quando tentava achar uma irmã que ele mencionava durante conversas. 

Antes de descobrir a farsa, a mulher fez uma transferência para a conta corrente do investigado, que deveria investir a quantia em um fundo, mas isso não aconteceu. 

"Pelo PIX que fiz, fui olhar o nome no Instagram para puxar perfis relacionados para achar o de uma irmã dele, mas nisso, achei o das vítimas que conta tudo sobre ele. Armamos uma emboscada, pois o Danilo não tinha mandado de prisão", relatou. 

Ao Uol, Danilo disse que não quer se manifestar sobre as acusações.

Modus operandi 

Conforme os relatos das vítimas na rede social, o suposto diretor da corretora de valores age sempre da mesma forma: cria um perfil em aplicativos de relacionamento e inicia o bate-papo contando que chegou recentemente no Brasil após uma temporada em Portugal, trabalhando para a XP Investimentos, que é uma das maiores empresas do ramo na América Latina. 

Após o início do relacionamento com as vítimas, ele sugere que ela invista parte do patrimônio em fundos. Em uma das postagens publicada pelas vítimas, o suspeito diz que o dinheiro supostamente aplicado rendeu R$ 598. Porém, a informação é falsa. 

Troca de mensagem entre vítima e golpista
Foto: reprodução

Danilo andava bem vestido, com roupas de marcas caras e utilizava carros importados, relata as mulheres. 

O perfil das vítimas do investigado é formado por mulheres bem-sucedidas, solteiras e que moram sozinhas ou com poucos familiares.

"Ele inventa que já viajou o mundo, que conhece vários países e as pessoas acabam acreditando. Ele mostra e-mails que seriam da XP Investimentos e cria uma vida na cidade onde vai morar", disse a empresária catarinense, que conseguiu recuperar o dinheiro repassado ao suspeito.

A XP Investimentos informou ao UOL que Danilo nunca fez parte do quadro de funcionários da empresa.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil