Sem animal de sacrifício

Leia a coluna desta segunda-feira (25)

Imagem mostra técnico
Legenda: Leia a coluna desta segunda-feira.
Foto: Felipe Cruz/Fortaleza EC

Sabem, futebol me ensina coisas que, de outro jeito, não entenderia nunca.

Mas, acho que, de certa forma, me atrapalho nas explicações ou uso de um palavreado incompreensível.

Me perguntam sobre os males que afligem o Fortaleza.

Já expressei o meu ponto de vista.

Ao que parece, não me fiz entender, embora com explicações racionais.

Mas, vamos lá.

Acontece que o mundo é extremamente racional e objetivo.

Só que, na arte e na vida, o racionalismo não dá conta do que aprendemos e entendemos.

Muitas vezes, nem a intuição, uma palavra ou um livro são suficientes para acertar certas situações.

Então, o ideal é parar com essa história de que o pescoço de Vojvoda é a salvação do tricolor.

Como se um ritual de sacrifício estivesse acima de outras soluções.

Já afirmei que a reunião de vários fatores levaram o Leão a uma posição incompatível com o seu destino.

É melhor entender que o problema é o germe da solução.

Sem curandeirismos medievais do sacrifício de um.



Assuntos Relacionados