Ceará contra o Athletico-PR: Quem corre muito não pensa

Veja a análise do colunista Wilton Bezerra

Richard tenta se livrar da marcação de jogador do Athletico-PR
Legenda: Ceará teve poucas chances contra o Furacão
Foto: Fausto Filho/ Ceará

O Atlhetico Paranaense impõe um ritmo de jogo tão frenético, quando joga na Baixada, que atrapalha o adversário e a si próprio.

Atlhetico e Ceará fizeram um jogo de muita velocidade e pouca imaginação. 

Primeiro tempo de duas precárias finalizações: Lima, para o Ceará (por cima da meta), e Vitinho, para o Atlético, que João Ricardo defendeu.

O time paranaense ganhou o jogo nos cinco minutos de abafa no início da segunda etapa.

Cannobio armou para Victor Roque cruzar e Abner finalizar para fazer 1 x  0.

Gabriel Lacerda cometeu penalidade, que Terans cobrou e João Ricardo defendeu.

Depois disso, o Ceará se organizou melhor em campo e atacou mais.

Erick, que havia entrado no posto de Richard no primeiro tempo, foi quem puxou a reação.

Lima fez uma jogada espetacular e a zaga atleticana impediu o gol de empate.

Lindoso finalizou para fora uma bela trama do ataque e Gabriel Lacerda, de cabeça, perdeu a última grande chance do Ceará empatar o jogo.

Preocupante somar a terceira derrota no campeonato brasileiro.