Análise: gol de categoria salva jogo morno do Fortaleza

O time cearense ficou com a vaga ao vencer por 1 a 0 com um belo gol de falta de Pikachu, no fim é isso que importa para o clube e a torcida tricolor, mas a atuação foi abaixo da esperada

Legenda: Yago Pikachu marcou um belo gol de falta e classificou o Leão na Copa do Brasil
Foto: THIAGO GADELHA

Geralmente jogos eliminatórios são tensos demais, a carga dramática faz com que o jogo seja mais disputado do que jogado. E foi bem isso que aconteceu com o Fortaleza ontem contra o Ypiranga de Erechim/RS, em jogo único no Castelão que valia vaga na 3ª Fase da Copa do Brasil. O time cearense ficou com a vaga ao vencer por 1 a 0 com um belo gol de falta de Pikachu, no fim é isso que importa para o clube e a torcida tricolor, mas a atuação foi abaixo da esperada e o time correu riscos de definir a vaga nos penaltis.

Foi um Leão bem diferente que enfrentou e venceu bem o Bahia, no último sábado pela Copa do Nordeste, vitória que o classificou antecipadamente para 2ª Fase. Ali, por mais que fosse um Clássico do Nordeste, contra uma equipe mais forte, o Leão não corria risco algum de eliminação, com a vaga já encaminhada no torneio regional.

E ontem, por mais que o adversário fosse de nível mais baixo, o Fortaleza parece ter sentido a responsabilidade do jogo, fazendo uma partida cautelosa demais para um time que precisava vencer no tempo normal para evitar a decisão por penaltis.
Ainda que o Ypiranga não tenha exigido uma defesa sequer do goleiro Felipe Alves, o jogo foi mais equilibrado do que se supunha, embora o Leão de Aço tenha finalizado bem mais e exigido defesas importantes do goleiro adversário.

Sem inspiração

Mas faltou sair do automático, do pragmatismo, com o time de Enderson Moreira mais "preso", que o normal, sem o jogo fluir em nenhum momento do jogo.

O meio campo com Ederson, Jussa e Vargas esteve encaixotado na marcação do time canarinho por muitos momentos, mas ao longo do jogo os espaços foram aparecendo e nem assim as jogadas fluiram. O trio de frente Wellington Paulista, Robson e David também pouco foi efetivo ao longo do jogo, com o centroavante cabeceando uma bola na trave, mas os demais, perderam praticamente todos os duelos com a linha defensiva rival.

Legenda: Sem inspiração, Fortaleza fez jogo equilibrado com o limitado time do Ypiranga/RS
Foto: THIAGO GADELHA

Com um jogo tão "preso", o duelo ficou morno, com o time visitante mostrando limitações técnicas visíveis, errando jogadas primárias, mas ainda sim era perigoso em suas estocada, ainda que não finalizasse.

E o jogo ficou assim perigoso a medida que o tempo passava, com Enderson tentando mudar a cara da equipe com as entradas de Isac no lugar no Wellington Paulista, de Crispim na de Vargas e Pikachu na de Robson.

Mudou o jogo

Pikachu já tinha incendiado o jogo ao entrar aos 26 minutos perdendo uma boa chance aos 32 exigindo defesa do goleiro, mas ele teria outra oportunidade e foi muito feliz, em lance de pura técnica.

Aos 34 minutos, ele bateu uma falta com perfeição, no ângulo do goleiro Deivity, para abrir o placar para o Leão.

Em um jogo tão marcado, tão sem inspiração dos dois lados, um lance assim era uma oportunidade de ouro, e aproveitada por um jogador pelo qual se espera muito.

A partir daí, o Leão teve os contra-ataques a disposição, mas os desperdiçou, o melhor com Isac chutando para milagre do goleiro Deivity aos 41.

Com o jogo indo até os 52, a tensão era grande, mas o Ypiranga não teve forças para buscar o empate e o Leão avançou de fase, que no fim, era o mais importante para o clube. Uma hipotética eliminação seria a volta da pressão em torno de Enderson Moreira, por isso a classificação era vital, mantendo os ânimos serenados, pelo menos até o próximo jogo decisivo.