Análise: Ceará é mais competitivo contra o Bahia, mas empate pouco acrescenta em termos de tabela

Alvinegro mostra um futebol melhor diante do Bahia, mas empate pouco ajuda e clube terá 10 rodadas para garantir permanência na Série A

Legenda: O Ceará fez partida equilibrada com o Bahia e deu uma resposta ao torcedor
Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Por um longo tempo o Ceará ficou com dois jogos a menos que a maioria dos adversários por suas partidas terem sido adiadas, dando sempre a impressão que a equipe poderia subir na tabela ao "recuperar" estes jogos. Mas ao ficar em dia com a tabela, o Alvinegro somou apenas um ponto - no empate contra o Bahia em 1 a 1 na última quarta-feira em Salvador, e agora tem sua situação real na tabela, em 14º com 33 pontos em 28 jogos e 4 de vantagem para o Z4.

Serão 10 partidas para que o clube defina seu futuro na Série A, caminhada que promete ser árdua. Se a equipe mostrar a competitividade apresentada diante do Bahia, a torcida pode ter uma esperança de permanência e de uma vaga na Copa Sul-Americana.

O futebol apresentado diante do Juventude no sábado anterior assustou o torcedor e a quem viu o jogo pela passividade e cautela excessiva, mas nesta quarta-feira diante do Bahia do ex-técnico alvinegro Guto Ferreira, o Ceará deu provas que pode competir, ainda que o momento técnico de toda equipe seja complicado.

Impressões

Ofensivamente o time ainda tem muita dificuldade para criar e o gol de Mendoza foi um daqueles lampejos de qualidade que se acontecessem mais vezes, a situação alvinegra na tabela estaria bem melhor. O problema é que jogadas assim estão cada vez mais raras e a equipe ainda parece muito travada e sem confiança na hora de criar jogadas ofensivas.

Os contestados Jael e Mendoza começaram o jogo contra o Bahia e construíram a jogada do gol, com o colombiano marcando. É uma prova da qualidade deles, que precisam ser mais constantes para ajudar o clube.

Se ambos tiverem uma sequência e acertarem mais lances como este, podem sim elevar o nível da equipe, que conta com um Vina participativo, mas ainda longe do que pode apresentar. Quem sabe o meia não engrene nas rodadas finais, em um setor que conta com a regularidade de Fabinho e Fernando Sobral.

Legenda: Vina foi perigoso em alguns momentos mas ainda precisa render mais para que o Vozão suba de nível nas 10 rodadas finais da Série A
Foto: Israel Simonton / Ceará SC

Para que o Ceará consiga os pontos necessários para escapar - 12 em 10 rodadas - a equipe precisará muito de seu setor ofensivo. Já são 15 empates e outra série de igualdades pode não ser o suficiente para a permanência.

Defensivamente a equipe melhorou, com Luiz Otávio e Messias voltando a fazer um grande jogo juntos pelo Ceará. Eles oscilaram demais nos últimos jogos e a atuação deles é uma ótima notícia. Bruno Pacheco e Gabriel Dias também foram bem nas laterais, assim como o goleiro João Ricardo, que substituiu bem Richard.

Tiago Nunes

O treinador chegou bastante pressionado para duelo com o Bahia e a equipe respondeu bem, com suas mudanças iniciais dando certo. O time tinha reais chances de vencer até a expulsão de Cléber, aos 37 minutos, restando o Vovô a partir daí segurar o empate. Porém, Tiago Nunes tem que fazer o Ceará voltar a vencer. Com o treinador, já são 10 jogos e somente uma vitória.

E para vencer é preciso fazer algo a mais. Arrancar empates contra dois adversários diretos fora de casa foi importante, pior seria se tivesse perdido, mas a marca de 7 jogos sem vencer precisa ser quebrada contra o Fluminense no domingo, às 16 horas no Castelão. 

Só uma vitória deixaria o time mais leve para a sequência da Série A, já que o acúmulo de resultados vai pesando a cada rodada. Vencer Fluminense e Cuiabá - também no Castelão - será fundamental para que a equipe encerre a Série A com tranquilidade e sem riscos. Isso é tudo que a torcida alvinegra quer.