Sarto descarta novo aumento na passagem de ônibus em Fortaleza após alta do diesel

Prefeito considera, no entanto, que despesas maiores com combustíveis podem elevar os subsídios da Prefeitura e do Estado no setor

Passagem de ônibus
Foto: Fabiane de Paula/SVM

Em entrevista a esta Coluna, o prefeito de Fortaleza, José Sarto, garantiu que, mesmo após o aumento de 9% no diesel, uma nova alta nas passagens de ônibus da Capital está fora de cogitação.

"Não há no horizonte nenhuma discussão sobre aumento de tarifa", afirmou.

A tarifa foi reajustada em janeiro deste ano, de R$ 3,60 para R$ 3,90. Para evitar um acréscimo maior, Prefeitura e Estado alocaram um subsídio.

Subsídio de R$ 72 milhões

"Estamos injetando, todo mês, R$ 6 milhões no sistema de transporte, totalizando R$ 72 milhões ao longo do ano. A tarifa, em condições normais, seria mais de R$ 5,00 e nós estamos em R$ 3,90, graças ao subsídio que a Prefeitura e o Estado aportam", explica o prefeito.

Segundo ele, com o encarecimento dos combustíveis, o poder público pode rediscutir com o empresariado novos valores de subsídios.

"O trabalhador não tem culpa e nós não podemos penalizá-lo. Ao mesmo tempo, o empresário está levando um prejuízo enorme e a gente não pode deixar o sistema de transporte público colapsar", diz Sarto.



Assuntos Relacionados