Nova fábrica no Ceará vai produzir 100 milhões de latas de sardinha e atum

Investimento do grupo espanhol Jealsa é de R$ 53 milhões

Legenda: Unidade fabril fica localizada em São Gonçalo do Amarante
Foto: Divulgação

Será inaugurada hoje (28), em São Gonçalo do Amarante, no Ceará, a fábrica de latas de sardinha e atum da empresa espanhola de pescados em conserva Robinson Crusoe. 

A expectativa, conforme a companhia, é que, até o fim de 2021, 100 milhões de latas sejam produzidas na unidade fabril.

O Grupo Jealsa, do qual a empresa faz parte, investiu R$ 53 milhões em tecnologia industrial e modernização, e projeta aportar um total de R$ 100 milhões nos próximos cinco anos, como estabelecido em acordo entre os investidores e o Governo do Estado, em 2019.

A cerimônia de inauguração acontece nesta terça (28) com a participação do governador do Ceará, Camilo Santana, do secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Maia Junior, do prefeito de São Gonçalo do Amarante, Marcelo Ferreira Teles, e do presidente mundial do grupo Jesús Manuel Alonso. 

Empregos gerados 

Abastecendo todas as regiões atendidas no País - Norte, Nordeste e parte do Sul e Sudeste -, a unidade de São Gonçalo gera 500 empregos diretos, 70% dos quais são preenchidos por mulheres, e 1.100 empregos indiretos, além de 1 mil pescadores. 

Em 2019, outro acordo entre o Governo do Estado e o Grupo Jealsa foi firmado, que prevê a troca de conhecimento, tecnologia e profissionalização para o desenvolvimento sustentável da atividade no Ceará.

Potencial do mercado

Executivos do setor apontam que a capacidade de geração de receitas dos pescados em conserva tem grande potencial de expansão, em especial com o crescimento do atum no mercado nacional.

Embora a sardinha ainda tenha a preferência do brasileiro, é no atum que são depositadas as maiores expectativas de expansão, principalmente porque a safra do primeiro peixe vem em trajetória de queda, enquanto a do último só cresce.



Assuntos Relacionados