Alívio no bolso: veja lista de alimentos que devem ficar mais baratos até o fim de 2021

Do feijão à carne, preços devem ceder com impacto positivo das chuvas

Feijão preço
Legenda: Feijão deve ter leve queda de preço
Foto: Divulgação

Em meio aos implacáveis efeitos da inflação, os consumidores, enfim, deverão sentir um pequeno alívio nos preços dos alimentos em breve.

A melhora no quadro de chuvas no Centro-Oeste e Sudeste já reflete em preços mais baixos, como aponta o Índice de Preços ao Produtor Amplo, do Ibre/FGV.

O indicador inflacionário mostra que o top 5 de itens que mais baratearam em outubro foram alimentos essenciais da mesa dos brasileiros, com destaque para carne bovina (7,7% de queda), feijão (-4,7%) e milho (-4,4%).

No Ceará, o cenário é semelhante, de acordo com Odálio Girão, analista de mercado da Central de Abastecimento do Ceará (Ceasa).

"Já vemos sinais de que essa queda está chegando aqui, principalmente para os feijões e carnes. É um alento muito importante neste fim de ano", comenta.

Confira a lista de alimentos que devem ficar mais baratos

  • Feijão carioca
  • Feijão branco
  • Feijão preto
  • Feijão de corda
  • Carne bovina
  • Carne suína
  • Frango
  • Ovo
  • Leite
  • Manteiga

 

No caso das carnes, cujos preços dispararam em 2021, a redução prevista é de até 4,5% (bovinos e suínos). A queda nos custos de insumos utilizados na agropecuária, de acordo com Odálio, é o principal fator para o recuo nos preços na reta final deste ano.

Preço carnes
Foto: Shutterstock

No caso das aves, a redução chega a 8%, informa Odálio Girão.

Nos supermercados e mercadinhos, a redução nos preços deve levar algumas semanas para ser sentida.



Assuntos Relacionados