Ceará melhor que Palmeiras e Flamengo

Confira a coluna desta segunda-feira (16)

Legenda: Ceará empatou em 2 a 2 com o Flamengo no último sábado (21)
Foto: Thiago Gadelha

Não tenho dúvida de que vão me chamar de louco. Não importa. Os menos raivosos dirão que não entendo nada de futebol, apesar dos meus 56 anos no batente. Lembrei de um dos livros escritos pelo saudoso Jocelyn Brasil cujo título é “Você acha que entende de futebol? Eu também”.

O Brasil está cheio de técnicos de futebol. E agora, achando pouco, danaram-se a trazer estrangeiros, de preferência técnicos portugueses. Não sou contra. Não sou xenófobo. No Brasil, todo torcedor é um treinador.

Digo isso para me justificar perante os sábios entendidos do assunto. Explico: o Ceará, com autoridade, foi melhor do que o Palmeiras no Allianz Parque em São Paulo. Ganhou (2 x 3). No sábado passado, foi melhor que o Flamengo no segundo tempo. Cresceu. Assumiu o controle do jogo, máxime com a entrada de Richardson, Nino Paraíba, Victor Luís e Iury Castilho.

Teve a chance de empatar na cabeçada de Castilho, que Matheuzinho salvou quase em cima da linha. E o golaço de Nino que decretou o empate. Na soma geral o Ceará foi melhor do que o Flamengo. Creio que agora o título da coluna está bem explicado. Nestes dois jogos, o Ceará foi melhor do que o Palmeiras e do que o Flamengo.  

 

Observações 

 

Que jornada espetacular teve Mendoza! Show. Além do belo gol, levou tormento permanente à defesa do Flamengo. Que inspiração teve o técnico Dorival Júnior nas modificações que fez (Nino, Richardson, Victor Luís e Iury Castilho). Engoliu o Flamengo. As modificações processadas pelo técnico do Flamengo, Paulo Sousa, não surtiram efeito. O Mengo caiu no segundo tempo. 

 

Superação 

 

Quando vi o Ceará sem Lindoso, Messias contundido antes do jogo, o gol do Flamengo, Arão, aos sete minutos, seguido da contusão de Vina antes dos 10 minutos do primeiro tempo, imaginei o pior. Mas, em momentos assim é que a superação acontece. O jovem zagueiro Marcos Victor, de 20 anos, escalado às pressas, teve personalidade e deu conta do recado. Aplaudido no fim.  

Equilíbrio 

 

A Série A merece uma reflexão. Qual a diferença do padrão de jogo de times como Ceará e Fortaleza, frequentadores da zona de rebaixamento e os times poderosos como Palmeiras e Flamengo? Há momentos em que os da zona até jogam melhor. Creio que a diferença está no aproveitamento das finalizações. A conclusão letal é que está definindo quem fica ou sai da zona. 

 

Campeão 

 

O piloto cearense, Claudinho Rocha, venceu ontem, em Caraguatatuba, São Paulo, a prova Freestyle Motocross Show. Participaram os melhores pilotos do Brasil. Claudinho levou o público ao delírio, realizando com perfeição as manobras mais radicais. Com estilo próprio e desafiadoras acrobacias, Claudinho superou todos os concorrentes neste que é o maior campeonato da categoria no país.