Uruburetama: Ausência de prefeito gera discórdia e vira caso de polícia

Legenda: Prefeitura de Uruburetama volta a ser envolvida em caso de polícia
Foto: Cid Barbosa

A política de Uruburetama está prestes a ganhar as páginas policiais novamente. Depois de ter o então prefeito José Hilson Paiva cassado (ele chegou a ser preso sob acusação de ter molestado pacientes), agora o alvo da discórdia é o atual prefeito Artur Nery, que está ausente do município por quase 50 dias, segundo alega a presidente da Câmara Municipal do Município, Stela Rocha. A vereadora já acionou até mesmo o Ministério Público para que possa intervir diante da situação. Segundo vereadores locais, o prefeito estaria internado em estado grave enquanto o município necessita de um gestor em um período delicado como o da pandemia. Mesmo longe da cidade, o prefeito mantém ampla base aliada na Câmara que tem garantido a sua permanência e gerado um imbróglio na cidade. Como o município não tem mais vice-prefeito, a responsabilidade recairia sobre, justamente, a presidente da Câmara Municipal, que se movimenta neste momento. 

Na delegacia

Diante da solicitação encaminhada pela presidente do Legislativo local, o promotor de Justiça Edilson Izaías de Jesus Júnior encaminhou, ainda ontem, “notícia de fato” ao delegado daquele município para que averigue atos administrativos tomados no período da ausência do prefeito municipal. E, a depender das investigações, abra um procedimento para apurar os fatos. Enquanto isso, a população assiste a tudo, sem ter uma definição no momento em que decisões políticas são fundamentais.

LDO

A Comissão de Orçamento da Assembleia Legislativa vai votar hoje, às 14h, o parecer do deputado Júlio César Filho (Cidadania) sobre o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021. Diante do cenário de pandemia da Covid-19, que ainda está longe de acabar, conforme projeta a Organização Mundial da Saúde (OMS), a matéria virou tema importante a ser apreciado, já que define as prioridades, diretrizes e normas da administração pública estadual para a elaboração e execução da Lei Orçamentária anual (LOA) do próximo ano. Além disso, a arrecadação do Estado deve ser menor neste ano, deixando à disposição do Governo Estadual um caixa mais limitado para fazer gastos cada vez mais estratégicos para superar a crise econômica e cumprir metas fiscais. O valor do orçamento de 2021, no entanto, só vai ser definido no próximo semestre.

Contribuição

Em um projeto amplo como a LDO, parlamentares se animam para deixar alguma contribuição. Ao todo, a mensagem do Poder Executivo recebeu 62 emendas, apresentadas por oito deputados. Se aprovada, a matéria deve ir a plenário na próxima quinta-feira (2). No entanto, ainda há a possibilidade de vistas serem solicitadas. Normalmente, a LDO é aprovada até o dia 30 de junho, antes do recesso parlamentar de julho. Porém, por conta da pandemia, neste ano o recesso foi suspenso e o projeto pode ser aprovado em julho no plenário da Casa.

Contas do governador

Está marcada para a próxima quinta-feira (2) a apreciação das contas do governador Camilo Santana do exercício de 2019 no Tribunal de Contas do Estado (TCE).



Categorias Relacionadas