Depoimento na CPI da Pandemia tem bate-boca entre Wilson Witzel e Flávio Bolsonaro

Ex-aliados, os dois protagonizam embate direto no depoimento que o ex-governador. Flávio também confronta o relator

Ex-governador do Rio de Janeiro chega ao Senado para depoimento na CPI da Pandemia
Legenda: Wilson Witzel e Flávio Bolsonaro foram aliados na eleição de 2018 que culminou na eleição dos dois para governador e senador, respectivamente
Foto: Agência Senado

O depoimento do ex-governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel na CPI da Pandemia, nesta quarta (16), segue em clima quente no Senado. O ex-gestor, que sofreu impeachment e deixou o cargo, foi convocado para depor e tem feito duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro.

Diante das declarações, o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente, que não é membro da CPI, decidiu participar da reunião e tem feito intervenções para confrontar o depoente e o relator, Renan Calheiros.

Flávio levantou questionamento sobre a postura do ex-aliado no Rio.

Flávio Bolsonaro
Foto: Agência Senado

"O que o depoente está dizendo aqui agora é que há um conluio de ministros do STJ para persegui-lo. Isso é muito grave".
Flávio Bolsonaro
Senador (Patriota)

Citado por Flávio, Witzel ele vou o tom do debate.

“Minha questão aqui não é pessoal, é institucional. Se o senhor fosse um pouco menos mimado e tivesse boa educação, entenderia o que estou falando”. 
Wilson Witzel
Ex-governador

Embate com o relator

O bate-boca do filho do presidente continuou com o relator da CPI, Renan Calheiros.

Ao ser interrompido por Flávio durante uma pergunta, Renan o tratou com ironia.

Renan Calheiros
Foto: Agência Senado

"É a minha vez de falar. Eu tenho direito. Se seu pai tivesse lhe dado educação, você iria compreender".
Renan Calheiros
Senador (MDB)

No que Flávio returcou:

"Minha educação é bem diferente da sua".

O clima segue elevado.