Evangelho de hoje, terça-feira, 17/05 (Jo 14, 27-31a)

Jesus disse aos seus discípulos:" Não se perturbe nem se intimide o vosso coração."

Legenda: A paz que o mundo nos propõe é um convite às coisas fáceis
Foto: Divulgação

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; mas não a dou como o mundo. Não se perturbe nem se intimide o vosso coração. Ouvistes que eu vos disse: 'Vou, mas voltarei a vós'. Se me amásseis, ficaríeis alegres porque vou para o Pai, pois o Pai é maior do que eu. Disse-vos isto, agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, vós acrediteis. Já não falarei muito convosco, pois o chefe deste mundo vem. Ele não tem poder sobre mim, mas, para que o mundo reconheça que eu amo o Pai, eu procedo conforme o Pai me ordenou.  

Reflexão – A paz que o mundo nos propõe é um convite às coisas fáceis

Usando palavras firmes, Jesus se dirige a nós, hoje, do mesmo modo como falou a Seus discípulos: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; mas não a dou como o mundo”! A paz que Jesus veio nos dar é a paz real, paz de coração e não apenas paz de palavras vazias. A paz que o mundo prega é uma paz que se conhece apenas por meio de legendas, palavras soltas, slogans e discursos políticos, demagogia e, por causa disso, nem sempre acontece. A paz que o mundo nos propõe é convite à acomodação, à boa vida, às coisas fáceis e, consequentemente é uma paz aparente e de momento. Conscientes disso, nós podemos ficar convencidos de que o verdadeiro cristão nunca viverá a paz do mesmo modo que o mundo oferece.   A mensagem de Jesus, também poderá ser transmitida por meio da nossa boca quando dirigimos palavras de conforto e de paz para as pessoas com as quais nos encontramos.  As nossas palavras, no entanto, precisam ser verdadeiras, e   expressar o que o nosso coração deseja. Nunca poderemos em Nome de Jesus enganar os nossos irmãos fingindo que estamos lhes desejando paz quando no nosso coração ruminamos o ódio. Se, cultivarmos dentro de nós sentimentos verdadeiros, nós também conseguiremos levar esperança para o nosso próximo e faremos com que a paz de Jesus, que é real, aconteça na nossa vida. Assim como assegurou aos Seus discípulos, Jesus, hoje também não nos abandona”, e nos garante a Sua presença com mensagem de otimismo e de esperança: “Vou, mas voltarei a vós.”  “Se me amásseis ficaríeis alegres porque vou para o Pai.”   – Quando  dá a paz à pessoa que está do seu lado na missa, você o faz de coração ou apenas com palavras vazias? - Você tem conseguido viver em paz? – Você transmite aos outros a paz que está no coração? – Você tem transmitido esperança para as pessoas   – Você vive a paz de Jesus ou na paz do mundo?

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO