Evangelho de hoje 14/01 (Mc 2,1-12)

Jesus disse: "E eu te ordeno: levanta-te, pega tua cama, e vai para tua casa!" O paralítico então se levantou e, carregando a sua cama, saiu diante de todos.

Legenda: Nós dizemos que cremos em Deus, mas não aceitamos a Sua regência por meio dos Seus instrumentos.
Foto: Divulgação

Alguns dias depois, Jesus entrou de novo em Cafarnaum. Logo se espalhou a notícia de que ele estava em casa. E reuniram-se ali tantas pessoas, que já não havia lugar, nem mesmo diante da porta. E Jesus anunciava-lhes a Palavra. Trouxeram-lhe, então, um paralítico, carregado por quatro homens. Mas não conseguindo chegar até Jesus, por causa da multidão, abriram então o teto, bem em cima do lugar onde ele se encontrava. Por essa abertura desceram a cama em que o paralítico estava deitado. Quando viu a fé daqueles homens, Jesus disse ao paralítico: 'Filho, os teus pecados estão perdoados'. Ora, alguns mestres da Lei, que estavam ali sentados, refletiam em seus corações: 'Como este homem pode falar assim? Ele está blasfemando: ninguém pode perdoar pecados, a não ser Deus'. Jesus percebeu logo o que eles estavam pensando no seu íntimo, e disse: 'Por que pensais assim em vossos corações? O que é mais fácil: dizer ao paralítico: 'Os teus pecados estão perdoados', ou dizer: 'Levanta-te, pega a tua cama e anda'? Pois bem, para que saibais que o Filho do Homem tem, na terra, poder de perdoar pecados, - disse ele ao paralítico: - eu te ordeno: levanta-te, pega tua cama, e vai para tua casa!'  O paralítico então se levantou e, carregando a sua cama, saiu diante de todos. E ficaram todos admirados e louvavam a Deus, dizendo: 'Nunca vimos uma coisa assim'. 

Reflexão - “Somos curados pelo perdão do Senhor” 

Hoje também o povo busca cura e salvação para os seus males, por isso, as Igrejas estão cheias, assim como os Encontros de Evangelização, os Retiros, os Seminários de Vida no Espírito Santo. No entanto, mesmo estando nesta busca, parece ser muito difícil para nós, homens e mulheres reconhecermos a santidade de Deus e os Seus propósitos para nós, somente na simplicidade da Sua Palavra e ensinamentos de pessoas ministradas. Desconfiamos de tudo e, como os mestres da lei, nós também nos questionamos e não acreditamos nas promessas de Deus quando Ele age por meio dos Seus ungidos: “Ele está blasfemando – como Ele pode perdoar pecados? Só Deus pode perdoar”. Nós também pensamos assim quando desconfiamos dos sacerdotes, aqueles que têm na terra o poder de perdoar os nossos pecados em Nome de Jesus. Nós dizemos que cremos em Deus, mas não aceitamos a Sua regência por meio dos Seus instrumentos. O Senhor quer salvar a humanidade dando o Seu perdão e usa a pessoa do sacerdote, Seu representante, consagrado ao ministério e ungido para recuperar a nossa saúde espiritual. O perdão do Senhor, por meio do padre também nos cura, pois realiza a purificação do nosso coração, da nossa mente, da nossa alma. A nossa alma é curada e libertada da “ameaça” do inimigo que toma conta da nossa carne. O perdão que recebemos no Sacramento da Confissão apaga o nosso pecado e transforma o nosso ser infundindo em nós a Luz do Espírito Santo que nos motiva a caminhar. Quando somos curados pelo perdão do Senhor nós também nos levantamos, pegamos a nossa cama, isto é, a nossa carga e voltamos para a nossa casa, prontos para escrever uma nova história. Finalmente, devemos nos lembrar de que aquele paralítico foi perdoado e curado por causa dos seus amigos que o apresentaram a Jesus. Quantos “paralíticos” (pecadores públicos), talvez estejam perto de nós e apenas os censuramos sem tomar a iniciativa de levá-los a Jesus, Aquele que tem poder para libertá-los e dá-lhes uma nova vida! Pense nisso! 
– Você já levou algum paralítico para que Jesus o curasse? – Você já aconselhou a alguém a procurar um sacerdote? – Você acredita no perdão de Deus por meio do ministério de um sacerdote? – Na sua opinião, aqui na terra, quem é que tem autoridade para perdoar os seus pecados?

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO