Camilo recebe consórcio que fará usina a gás no Pecém

O investimento será de R$ 4,5 bilhões. O gás será fornecido pela holandesa Shell.

Legenda: O investimento na Usina Termelétrica a gás do Consórcio Portocém será de R$ 4,5 bilhões.
Foto: Carlos Marlon

Logo mais, às 9h30, no Palácio da Abolição, o governador Camilo Santana receberá Emílio Vicens, CEO da norte-americana Ceiba, uma das empresas que constituem o consórcio Portocém, ganhador do recente leilão do governo federal para a construção de uma usina termelétrica a gás no Complexo de Pecém.

O investimento previsto é de R$ 4,5 bilhões.

Acompanhando Emílio Vicens estará o brasileiro Paulo Monteiro, que organizou o Consórcio Portocém, cujo projeto prevê, também, o uso de um píer de petróleo e gás, que será abastecido pela Shell, empresa holandesa, como holandês é o Porto de Roterdã, sócio da CIPP S/A, que administra o Complexo do Pecém.

As obras de construção da UTE do Portocém começarão ainda neste ano, segundo revelou Paulo Monteiro e confirmou o secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Maia Júnior, que estará também presente à audiência.

Está previsto um sobrevoo de Emílio Vicens e Paulo Monteiro na área da ZPE do Ceará, onde a usina deverá ser construída.