Adece renovada tem desafio da inovação

Nasceu quarta-feira, 24, e no mesmo dia foi batizada, a nova Agência de Desenvolvimento Econômico do Ceará (Adece). Precoce, ela dá os primeiros passos para tornar-se, o mais rapidamente possível, uma agência de fomento que, pilotada por profissionais do mercado já empossados, terá o desafio de catapultar as atividades econômicas do Estado – da indústria à agropecuária – incluindo as que movem os pequenos produtores, para os quais foi criada uma diretoria – a de Economia Popular – destinada a proporcionar-lhes apoio aos seus empreendimentos. O secretário do Desenvolvimento Econômico, Maia Júnior, não esconde seu entusiasmo com o que está por vir, “e o que virá, no curto prazo, será uma sacolejada nas relações do Governo estadual com seus agentes econômicos, agora incluindo os de pequeno porte”, como ele diz. 
Maia está certo de que o governador Camilo Santana acertou ao aprovar, com o respaldo da Assembleia Legislativa, o novo desenho da Adece, a cujos objetivos foi acrescentado um turbinado FDI – Fundo de Desenvolvimento Industrial, que passará a dirigir seu foco para outras muitas atividades que também produzem riquezas.

“Estamos todos, no Governo, nos adequando aos novos tempos, que são tempos de inovação e nos quais se incluem o comércio, o turismo, os serviços, a agricultura e a pecuária”, discursa o secretário Maia Júnior. Ele não tem dúvida de que, com a nova Adece, está sendo criado no Ceará um contemporâneo e dinâmico ambiente de negócios, com a devida segurança jurídica, permitindo o monitoramento das empresas incentivadas pelo FDI, para o que todas as rotinas da burocracia estão em processo de digitalização.
Para além do que o novo comando da reformulada Adece tem pela frente, deve ser destacado um detalhe político importante: o secretário Maia Júnior, que no fim do ano passado sinalizou que poderia retornar à atividade privada, tem agora mais motivos para permanecer onde está. Afinal, as mudanças sugeridas na Adece e no FDI foram produzidas pela sua inteligência, aprovadas pelo governador e referendadas pelo Poder Legislativo. Abandonar o barco no justo momento em que ele alcança, no mar da esperança, a velocidade de cruzeiro seria abrir mão de um prêmio e, ao mesmo tempo, rejeitar um instigante desafio. E se há algo que sempre encantou Maia Júnior foram novos desafios. 

Privatização

De Honório pinheiro, sócio e CEO da rede cearense Supermercado Pinheiro, diante dos acontecimentos da semana: “De tudo o que vi e ouvi, sobrou a boa notícia de que o Governo da União saiu da teoria à prática ao enviar ao Congresso as propostas de privatização da Eletrobrás e a dos Correios, que – aliás – está muito atrasada” 

Combustível

Consumidores usam redes sociais para exibir as notas fiscais emitidas pelos postos de combustíveis. Um de Olinda, em Pernambuco, mostrou ontem um cupom fiscal referente à compra de R$ 100 de óleo diesel. Está na nota, bem destacado, o imposto estadual (ICMS), equivalente a R$ 42,45. Ou seja, 42,45 % de ICMS. Oh!!



Assuntos Relacionados