Prática de exercícios faz as pessoas mais felizes

Estudos e especialistas comprovam os benefícios dos exercícios físicos para a saúde.

felicidade
Há comprovações científicas de que o esporte melhora a qualidade de vida das pessoas. Foto: Banco de Imagens

Praticar esportes não é uma atitude benéfica apenas para a saúde, pois também traz muitos ganhos nos aspectos emocionais e sociais. E a cada dia novos estudos comprovam: pessoas que adotam os exercícios físicos na sua rotina são mais felizes. “As pessoas geralmente associam esporte ao envelhecimento ou a lesões, mas temos que quebrar esse paradigma, porque o esporte é muito importante para a saúde, em todas as idades, inclusive para pessoas com deficiência física”, afirma o Prof. Dr. Adriano César Carneiro Loureiro, Presidente da Comissão de Educação Física e Saúde do Conselho Regional de Educação Física do Ceará (CREF5-CE). “Existem três dimensões do esporte estudados pela Educação Física: o esporte e educação, o esporte e lazer e o esporte de alto rendimento. Cada uma tem uma abordagem e ganhos pessoais e sociais diferentes”, explica.

De acordo com Adriano César Carneiro Loureiro, há comprovações científicas de que o esporte melhora a qualidade de vida das pessoas. “Há diversos trabalhos mostrando que a prática esportiva é altamente salutar. Por isso, ela deve ser oportunizada. É difícil dizer, quando uma pessoa nasce, que ela tem determinadas tendências esportivas, se não forem oferecidas aquelas práticas para ela. Essa é a razão pela qual a Educação Física na escola é tão importante”, explica o Presidente da Comissão de Educação Física e Saúde do CREF5-CE. “Com relação à saúde, podemos citar vários benefícios, como o combate ao sobrepeso, o combate à obesidade, o controle de hipertensão arterial, do diabetes tipo 2, a prevenção de doenças arteriais coronarianas e até a diminuição do nível de câncer”, detalha o integrante do CREF5-CE.

Conscientização
Na visão de Adriano César Carneiro Loureiro, a prática esportiva pode ser cada vez mais disseminada tanto por meio de campanhas educativas quanto pela conscientização individual. “Individualmente a população deve ter um entendimento que isso traz muito mais benefícios que prejuízos. O esporte só traz prejuízo quando é mal orientado. E paralelo a isso é preciso ter políticas públicas eficientes com programas que contemplem a maior parte da sociedade”, defende. 

Rafael Moriconi Schardong, de 20 anos, pratica esporte nas ruas de Fortaleza desde os 14. “Comecei a correr na Avenida Beira Mar e logo peguei gosto pelo esporte. Continuei correndo pela cidade, observando e admirando”, conta. O estudante de Engenharia iniciou a prática esportiva com o objetivo de emagrecer, “mas continuei por conta do prazer. Passei a ter muito mais disposição, melhorou minha respiração, entre vários outros benefícios”, afirma. 

Maria Simone da Silva Morais também adotou as corridas como sinônimo de qualidade de vida. Frequentadora do Cambeba, ela prefere praticar o esporte no período noturno. “É um horário que, para mim, se encaixa bem, porque desenvolvo meus afazeres ao longo do dia  e, nesse momento, venho correr sossegada”, comenta.

Mais do que a satisfação, a prática esportiva significou para ela uma nova etapa de vida. “Em 2013, eu descobri a sequela de uma lesão que sofri na infância e se agravou com o tempo. O médico perguntou se eu queria fazer atividade física de verdade ou tomar remédio pelo resto da vida. A ficha caiu e não parei mais”, conta Maria Simone, que perdeu 20kg desde que incorporou a corrida à rotina. “Não gasto mais dinheiro com remédios, mas com um bom tênis”, afirma. 

Felicidade
Os relatos comprovam a tese de que pessoas que praticam esporte de fato levam uma vida melhor. “Elas não apenas parecem felizes, mas realmente são”, afirma Adriano César Carneiro Loureiro. “O esporte tem como característica causar estresse ao corpo, e uma forma do organismo minimizar essa ‘agressão’ é liberar alguns hormônios, que causam a sensação de prazer e leveza, como a endorfina, a serotonina e a dopamina”, descreve. “Outro aspecto é que o praticante de exercícios tem maior fluxo de sangue bombeado pelo coração para o cérebro, e isso tem alta relação com a atividade de alguns neurotransmissores e com o aumento de atividade na região cerebral. Tudo isso traz, entre outros benefícios, a redução da ansiedade e mais energia e disposição para o indivíduo durante o dia”, conclui.

Dimensões do esporte
. Esporte e educação:
praticado na escola, por crianças e adolescentes, e tem como característica a formação cidadã, trabalhando o sentimento  de cooperação, de trabalho em equipe, honestidade, respeito às pessoas e às regras.

. Esporte e lazer: praticado por todas as pessoas, de crianças a idosos, e tem como característica a ludicidade. São os jogos realizados sem regras rígidas. Por meio dele é possível ter maior qualidade de vida, pois ajuda a prevenir o sobrepeso, a obesidade e doenças relacionadas à inatividade física. Também promove a inclusão social.

. Esporte de alto rendimento: em razão de seu nível extenuante, só deve ser praticado por atletas de alta performance, com alto nível de aptidão física. O objetivo nesse tipo de modalidade esportiva é vencer, casos do futebol, do vôlei, do atletismo, da Fórmula-1 etc., que possuem os principais atletas do mundo nessas categorias.