Ampliando a capacitação

mestradp-em-biotecnologia-uninta
Divulgação

A biotecnologia é uma área que põe o Ceará em destaque nacionalmente, com grandes referências acadêmicas. Foi justamente nesse ramo de atuação que o Centro Universitário Inta (Uninta), em Sobral, abriu seu primeiro curso de pós-graduação stricto sensu, o Mestrado em Biotecnologia. Com cinco anos de funcionamento, o curso já formou 25 mestres e conta atualmente com 15 alunos.

Segundo a Profa. Dra. Magaly Sales Monteiro, Coordenadora dessa pós, a abertura do Programa em Biotecnologia tem grande significado no desenvolvimento intelectual, na formação de recursos humanos e na consolidação de grupos de pesquisa na Zona Norte do Ceará, o que está acontecendo em cooperação entre o Uninta, a Universidade Federal do Ceará (UFC, campi Sobral e Fortaleza) e a Universidade Estadual do Vale do Acaraú (UVA), além da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e de outras instituições colaboradoras.

“A proposta para a implantação pelo Uninta de um Mestrado stricto sensu em Biotecnologia, área de concentração: Bioprospecção e Biotecnologia em Saúde, teve como justificativa a formação de alicerces que visam atender a uma demanda crescente de estudantes de diversas áreas de graduação da cidade de Sobral e da região, bem como consolidar núcleos de pesquisa, objetivando o desenvolvimento acadêmico no interior do Estado; e desenvolver um polo de pesquisa biotecnológica nessa região”, afirma a gestora.

Para ela, todos nós esperamos que a biotecnologia abra novas possibilidades de tratamento, antes inimagináveis, como medicina personalizada, terapias celular e gênica. Porém, ainda é necessária a viabilização econômica da demanda por essas novas terapias. “Com o nosso mestrado, temos a possibilidade de elevar a qualidade das pesquisas na região, bem como determinar produtos, métodos diagnósticos e protocolos que poderão ser aplicados nas diferentes áreas (saúde humana, veterinária e indústria farmacêutica/SUS), garantindo também um melhor desenvolvimento de protocolos e formação de recursos humanos”, opina a Coordenadora.

Diversidade de opções
Além do mencionado mestrado – que está inserido no Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD) em Biotecnologia –, o Uninta oferece o Mestrado Interinstitucional (Minter) com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com o Programa de Pós-Graduação em Odontologia para oferta do Mestrado Profissional em Gestão em Saúde Pública, e o Minter em Medicina Veterinária com a Universidade Estadual do Ceará (Uece), aponta Chrislene Cavalcante, Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação stricto sensu (Propesp) do Uninta.

Chrislene-Cavalcante-Pró-Reitora-de-Pesquisa-e-Pós-Graduação-stricto-sensu-do-Uninta
Chrislene Cavalcante: cursos abrangentes e estruturados. Divulgação

O Centro Universitário Inta também tem diversas opções de pós-graduação lato sensu, abrangendo mais de 30 cursos nas modalidades presencial e ensino a distância (EaD), com alunos no Brasil e no polo de Orlando (EUA), e a perspectiva de Cabo Verde em 2020. Ao longo desses 20 anos, foram formados mais de 10.000 novos especialistas, descreve a Pró-Reitora.

“No calendário de novas propostas de 2019, o Uninta apresentou duas novas propostas de mestrados, um Programa em Educação e um Programa Interdisciplinar em Saúde, e, em organização, o Mestrado em Direito”, revela Chrislene a respeito dos novos cursos de pós-graduação.

Saiba mais
- O Mestrado em Biotecnologia do Uninta tem processo seletivo todo semestre. As inscrições para a próxima seleção acontecerão de 11 de novembro a 17 de dezembro de 2019. Informações via e-mail: mebiotecnologia@uninta.edu.br.
- “Ressalto também que o Excelentíssimo Senhor Reitor, Dr. Oscar Spíndola Rodrigues Junior, pensando na qualificação dos alunos das graduações do Uninta, disponibiliza, desde 2016, bolsas de 100% no valor da mensalidade do Mestrado em Biotecnologia para egressos do Uninta, caso sejam aprovados no exame de seleção”, detalha a Coordenadora desse curso, Profa. Dra. Magaly Sales Monteiro.