Fortaleza fugindo do inferno

Leia a coluna deste domingo (31)

Imagem mostra jogadores de futebol
Legenda: Fortaleza venceu o Cuiabá por 1 a 0.
Foto: Bruno Oliveira/Fortaleza EC

O jogo teve um início corrido e tensionado.

Quem começou com fogo nas narinas foi o Cuiabá. Duraram pouco as estocadas.

No Fortaleza, o lado esquerdo do ataque ficou com Romarinho e, pela direita, Moisés (sumido).

Por dentro, Galhardo (perdido o jogo todo) e Robson, na luta. O meio-campo entregue a um jogador de ruptura: Ronald.

Sasha, sem acompanhar a procissão, e Britez excessivamente contido.

Romarinho deixou de finalizar em uma jogada, Rodriguinho, pelo Cuiabá, só não marcou porque Fernando Miguel impediu.

Foi aí que o Robson, com a fama de garçom desastrado, marcou um golaço. Recebeu um precioso lançamento de Benevenuto, entre dois zagueiros, não deixou a bola cair e finalizou. Obra prima irretocável.

Para encerrar o primeiro tempo, uma lamentável simulação de Romarinho em jogada com o zagueiro Marlon.
Na fase final, dois problemas para o Fortaleza.

O primeiro: aceitou a pressão do Cuiabá, pela dificuldade no desarme do desesperado adversário.

O segundo: Vojvoda demorou, excessivamente, a modificar na retirada de dois jogadores sem a menor utilidade no jogo: Moisés e Galhardo.

Ao final, a primeira das dez vitórias que o Fortaleza precisa para sair do inferno da degola.

Dois artífices da apertada vitória: Benevenuto e Ronald, que jogou por dois