Análise: Ferroviário mostra atitude diferente com Anderson Batatais, que tem estreia perfeita

Ferrão goleou o Paysandu por 5 a 1 no CT do Ceará e ganha moral para buscar classificação nas duas rodadas finais da Série C

Legenda: O Ferroviário não tomou conhecimento do Paysandu e sapecou 5 a 1 no CT do Ceará pela Série C, ganhando moral para as rodadas finais
Foto: Lenílson Santos / Ferroviário AC

A estreia do técnico Anderson Batatais no Ferroviário foi dos sonhos, naquele jogo que tudo deu certo. Golear o Paysandu, um forte adversário, por 5 a 1 no CT do Ceará, era o resultado que o time coral precisava para renascer na Série C.

Nas 7 rodadas anteriores, seis empates - sendo 4 deles sem gols - uma derrota, imperava a falta de confiança, a insegurança no momento de finalizar e o temor de mais uma vez não passar da 1ª Fase restando apenas 3 rodadas.

Por isso ao chegar, Anderson Batatais falou em pensar jogo a jogo, já que se não vencesse o Paysandu, a classificação ficaria praticamente impossível. Ali ficou claro que o clima era de final de campeonato, que era a última chance de o Ferroviário tinha, afinal, antes do jogo o time era o 6º e 3 pontos longe do G4.

Legenda: O técnico Anderson Batatais estreou em grande estilo no Ferroviário, com uma goleada de 5 a 1 no Paysandu
Foto: Lenílson Santos / Ferroviário AC

Os resultados da 16ª rodada ajudaram, com nenhum time do G4 vencendo e o Ferrão batendo o vice-líder: uma rodada perfeita. 

Agora, com a mesma pontuação do G4 e com um saldo mais robusto (antes do jogo era -1), as chances corais para avançar são boas. 

E o que fez Anderson Batatais para mudar o Ferroviário?

Além da motivação natural com a mudança de treinador, Anderson passou confiança ao jogadores, que estava abalada. E claro, seu conhecimento de futebol, já comprovado na outra passagem pelo Ferrão em 2020 e outros trabalhos.

As mudanças táticas em relação ao time de Francisco Diá nem foram tão significativas, mas a dupla Mauri e Berguinho funcionou bem no meio, assim como Gabriel Silva e Edson Cariús na frente. Este último, marcou seu primeiro gol no retorno ao clube e isso é uma excelente notícia, pela comprovada qualidade dele, que com mais confiança, pode ser decisivo para vitórias nas rodadas finais

A defesa esteve mais uma vez bem, com o goleiro Rafael, e a primeira linha de quatro: Lázaro, Vitão, Richardson, e Emerson.

Mas um fator foi determinante para a vitória: o gol sair cedo, aos 5 minutos de jogo. Durante o jejum de 7 jogos sem vencer, a chance aparecia e o time desperdiçava, acumulando empates em 0 a 0 pela ansiedade que batia a cada minuto que passava.

Agora, sem o peso do jejum e dos gols perdidos nas costas, o clima é amplamente favorável para o time coral buscar a classificação para a 2ª Fase. Os dois adversários finais, Manaus fora e Floresta em casa são complicados, mas o importante foi ter reagido e isso o Ferrão fez: agora é buscar a vaga.