Investimento público do Ceará supera expectativa e passa de R$ 3,5 bi em 2021, maior da história

Com o novo patamar, que supera todas as expectativas, o Estado fica atrás apenas de São Paulo em volume nominal investido

Obra de construção do Hospital Unversitário
Legenda: O Hospital Universitário da UECe é uma das grandes obras que receberam investimentos públicos em 2021
Foto: Fabiane de Paula

O Estado do Ceará deve anunciar nesta terça-feira (28) o maior investimento público de sua história em  2021 – um ano de crise econômica e sanitária. Esta coluna apurou que o montante deve ultrapassar o valor de R$ 3,5 bilhões investidos pelo governo do Estado, recorde em valores nominais. 

Anteriormente, o Estado já havia divulgado que a arrecadação nominal deste ano foi a maior desde 2016 com um montante superior a R$ 15,9 bilhões de reais, ainda a ser descontados os percentuais da inflação. 

Em termos percentuais quando comparado com a Receita Corrente Líquida, o investimento público do Ceará já liderava por seguidos anos o ranking nacional de investimentos. No montante atual, de 2021, o Estado passa a ficar atrás apenas de São Paulo, em valores nominais, mas considerando que o estado paulista tem uma economia 8 vezes maior do que a do Ceará.

Reunião de avaliação

Os dados referentes ao resultado econômico do Ceará devem ser debatidos nesta terça em reunião do Cogerf (Comitê de Gestão por Resultados e Gestão Fiscal), órgão estadual de aconselhamento e acompanhamento dos resultados fiscais do Estado de olho na manutenção das políticas públicas prioritárias e na saúde financeira da máquina pública estadual. 

Integram o Cogerf os secretários de Planejamento e Gestão, da Fazenda, da Casa Civil, o de Ouvidoria e Controladoria Geral do Estado e a procuradora geral do Estado. Presidente do órgão, o secretário Mauro Filho, em contato com esta coluna, evitou cravar números, mas reforçou o bom desempenho das contas públicas estaduais no ano. 

Deputado Mauro Benevides filho discursa no plenário da Câmara dos Deputados
Legenda: Mauro Filho, atual secretário de Planejamento do Estado, reconhece o bom desempenho de 2021, mas alerta para o cenário complicado de 2022

“Tivemos um ano muito bom no resultado, isso é fato. Mas temos que olhar com firmeza para 2022. Teremos taxas de juros subindo, redução da atividade econômica nacional com o freio no consumo. Este é o cenário...”, pondera.

O que é o investimento público? 

Em economia, o investimento é a aplicação de capital com a expectativa de um benefício futuro. Quando é feito pelo Estado, este conjunto de aplicações dos recursos deve visar o bem-estar social e afetar positivamente a vida das pessoas, não tendo como meta apenas o lucro. 

A capacidade de um Estado de fazer investimentos públicos mostra saúde financeira da máquina pública, ou seja, sinaliza que está arrecadando mais do que o que gasta e traz ganhos à população com o investimento em áreas estratégicas. 

São elas: Educação, na construção de escolas e expansão de projetos de aprendizado; Saúde, com a construção de hospitais e unidades de saúde que aumentam a capacidade de atendimento ao cidadão; Infraestrutura, como a abertura e duplicação de estradas para escoar a produção e facilitar o deslocamento entre os municípios e também todas as aplicações para melhorar a vida nas cidades, como os investimentos em Segurança Pública. 

Além das condições efetivas de investir no que as pessoas precisam, a capacidade de investimento é um sinalizador ao mercado privado de que há um estado equilibrado do ponto de vista fiscal, o que o torna mais seguro para a aplicação do investimento privado.