Camilo diz que prioridade é a eleição em Fortaleza e garante que Lula vem para campanha petista

Ministro da Educação reforça que a disputa na Capital é parte da estratégia nacional do Partido

Legenda: Ministro da Educação vai conciliar a campanha com a atuação no Ministério da Educação, em Brasília
Foto: Fabiane de Paula

O ministro da Educação, Camilo Santana (PT), diz que a disputa em Fortaleza será a prioridade dele e do PT nas eleições municipais no Ceará. O ministro garante que o presidente Lula virá a Fortaleza apoiar o nome de Evandro Leitão durante a campanha, por ser a Capital cearense estratégica para o partido em âmbito nacional. 

No início da última semana, Camilo Santana esteve em Fortaleza para o anúncio de novos centros de educação infantil no Ceará e falou sobre política a esta Coluna. 

Sua participação no pleito será em paralelo à atuação no Ministério da Educação, onde tem cumprido agenda intensa em vários estados. “Vamos encontrar as brechas na agenda para participar”, diz Camilo Santana. 

Em Fortaleza, o pré-candidato do grupo petista é Evandro Leitão (PT), atual presidente da Assembleia Legislativa e ex-líder do governo de Camilo Santana na Casa. Evandro é um dos nomes mais próximos do ministro no Ceará e foi escolhido pré-candidato a prefeito no PT por influência dele e do governador Elmano de Freitas. 

Evandro é um dos nomes de uma disputa que promete ser acirrada pelo Paço Municipal, ocupado atualmente por José Sarto (PDT). O atual prefeito, aliás, teve apoio do PT no segundo turno da eleição 2020 por articulação de Camilo, então governador do Estado. 

Naquele ano, Evandro Leitão estava filiado ao PDT, embora já fosse próximo do ministro da Educação. Após o rompimento entre PT e PDT em 2022, agora os dois partidos voltarão a se enfrentar nas urnas. 

Prioridade nacional 

Sem candidato próprio em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, o PT aposta em uma ofensiva na Capital cearense, a maior cidade do Nordeste.  

Nessa perspectiva se reverte de relevância a declaração do ministro de que o presidente Lula virá participar da campanha em Fortaleza.